A história do Minotauro, a vaidade e os sacrifícios humanos.

Uma das minhas cenas preferidas no cinema foi protagonizada por Al Pacino no filme O Advogado do Diabo. Na cena final, Al Pacino, protagonizando o diabo em pessoa, solta a célebre frase:

“A vaidade é, definitivamente, meu pecado predileto!”.

Por sermos humanos, estamos sujeitos a sermos vítimas da vaidade. E de que formas a vaidade se manifesta? De todas as formas possíveis! Desde a mais conhecida e óbvia, que é a vaidade na forma de beleza física, até outras menos reconhecidas, como vaidade de de possuir algo belo, de causar inveja, ser uma pessoa culta, de ser bondosa, de cantar bem, de ser inteligente, de ser rico, de ser simpático e até a mais súbita de todas, de ser um santo que pode ser resumida na frase “Não tem neste país uma viva alma mais honesta do que eu”, dita por um mitomaníaco da política candidato a santo súbito.

Na mitologia grega também temos diversos exemplos onde a vaidade impera e acaba por levar as personagens para labirintos sem saída e que geralmente pode acabar em derramamento de sangue inocente ou em atos bizarros onde homens e mulheres fazem de tudo para terem seus desejos mundanos satisfeitos.

Um dos mitos que mais revelam os perigos da vaidade humana e sua pretensão de satisfazer seus desejos íntimos mais bizarros é a história do Minotauro.

O rei de Creta era Minos, um filho de Zeus que gostava de se vangloriar de que os deuses faziam todas as suas vontades e caprichos. Certa vez, pediu a Posídon, deus supremo do mar, que lhe enviasse um touro para ser sacrificado, mas quando o animal emergiu das águas do mar, Minos achou-o tão belo que o tomou para si e escolheu um simples animal comum em sacrifício ao deus no lugar do belo touro.

Quando Posídon soube que a promessa não fora cumprida por Minos, transformou o touro em um animal indomável, furioso, que passou a atacar os habitantes da ilha. Além disso, pediu a Afrodite, deusa do amor, que fizesse com que Pasífae, a esposa de Minos, se apaixonasse pelo touro indomável. Simbolicamente, este animal representa o produto da vaidade de Minos, que sob certo aspecto parece belo e atraente, mas que tinha como destino final ser sacrificado ao deus, ou seja, ser contido.

Neste ponto podemos observar que a vaidade, quando não é contida, pode gerar monstros indomáveis. Aconteceu que Pasífae, enfeitiçada por Afrodite a mando de Posídon, apaixonou-se pelo produto da vaidade de seu marido Minos. Isso a levou a ter desejos adúlteros monstruosos e repugnantes pelo touro.

Enoja imaginar o quão terrível seria a união de um touro com uma mulher devido à total falta de proporções dos corpos e do seus formatos. É um irrealismo completo. Por mais belo que seja o animal, quando pensamos neste tipo de conjunção, ficamos abismados em perceber como um monstro é capaz de gerar um desejo em uma mulher apenas pela sua própria beleza e bestialidade.

Essa historia parece que está mais para uma maluquice grega, do que algo factual, apesar de ser possível observar bestialidades parecidas em nossa sociedade. O que cabe discutir neste ponto é a representação simbólica que esse mito trás para nossa reflexão.

O belo e selvagem touro representa muito bem os produtos da vaidade humana, que leva o ser humano a desejar coisas que estão para além de qualquer medida razoável. O touro, que tem uma beleza singular e insuportavelmente atraente, se transforma em um monstro. Frequentemente, somos atraídos e desejamos coisas que aparentemente parecem belas, poderosas, doces e aparentemente fáceis. Mas quando entramos em ação, conquistamos e as colocarmos em prática, essas coisas se tornam monstros indomáveis prestes a nos devorar.

Para exemplificar, faço uma simples pergunta:

Existe alguma ideia mais bela e sedutora do que aquela que nos leva a acreditar que temos o poder de mudar e melhorar o mundo?

Creio que muitos de nós, em certa medida, quando jovens, já pensamos nas nossas próprias fórmulas para melhorar o mundo. Entretanto, todos aqueles que tentam colocar em prática essas idéias, o fazem enebriados pela vaidade, ficam cegos e fogem dos avisos dos mais sábios que mostram os perigos de tal empreitada e como resultado, colhem o sofrimento, o desespero, o caos mental e provocam a morte de milhões.

Caso consultemos algum sábio, ele poderá, neste caso, mostrar que precisamos, antes de mudar o mundo, aprender a arrumar o nosso próprio quarto, nossa casa. Primeiro temos que melhorar a nos mesmos e a partir dai podemos, aos poucos, ir aumentando nosso circulo de influências na família, no condomínio, no bairro, etc. E isso leva tempo e dá muito trabalho.

Entretanto, se consultarmos nossa adorável e doce vaidade e perguntarmos a ela o que é necessário fazermos para mudar o mundo, melhorá-lo, deixá-lo bem parecido com o Éden, provavelmente ela dirá que, diante da nossa genialidade, esperteza e bem querer de toda a humanidade, todas as nossas idéias são tão infalíveis que tornarão o nosso mundo no local perfeito que tanto desejamos. Isto feito, ela dirá que para que tudo funcione a contento, devemos controlar com mão de ferro aqueles que não concordarem com isso. Podemos obrigá-los a nos obedecerem sob coerção, ameças de prisão e morte.

Mas, com não temos os meios, nem as competências para materializar esse desejo sozinhos, pedimos a outros que nos ajudem e façam algumas coisas por nós. No caso da mulher de Minos, ela solicitou a Dédalo, um hábil artesão, para construir uma vaca de madeira bem realista para que ela entrasse dentro e se oferecesse ao touro.

É neste momento que o mito, em todo seu simbolismo, mostra que o ser humano não mudou nada em mais de dois e quinhentos anos. Nossa vaidade sedutora está sendo atendida por meio da tecnologia como fez Pasífae. A tecnologia é o meio que está permitindo que os seres humanos realizem suas fantasias mais bestiais.

O transsexualismo, o transumanismo, pessoas que viram animais, que se casam com bichos de estimação ou objetos são sintomas que indicam a entrega humana à doce e diabólica vaidade. Quase todas essas aberrações que as pessoas fazem com o corpo têm o suporte de alguma tecnologia, o que também dá imediatamente a operação de transformação uma validação social, afinal isso é ciência. Essa gente é como a Pasifae, que para realizar sua fantasia bizarra, recorre a uma tecnologia que estará sempre pronta a transformar, a quem desejar, em monstros.

O Minotauro é o resultado da união entre Pasífae com o touro que foi enviado por Posídon. Tudo por conta de uma vaidade que não foi combatida. A pergunta é:

Mas o que fazer agora com esta criatura com corpo de homem e cabeça de touro?

Foi ai então que Minos pediu a Dédalo, de novo o artesão, para construir um recinto especial onde a criatura ficaria escondida, que ficou conhecido como Labirinto. Ou seja, a tecnologia serve não apenas para dar corpos a fantasias loucas, mas também para esconder as vergonhas que daí resultam.

Como todas as tragédias, este episódio não teve apenas consequências na família de Minos. O monstro estava escondido dentro do Labirinto, mas continuava a exigir as suas vítimas. Em Atenas havia um problema de tremores de terra e podemos imaginar que Posídon tivesse algum efeito nisto porque era o “sacudidor de terras”. Fizeram muitos sacrifícios mas nada resultava. Então, o oráculo de Delfos disse para eles darem a Minos o que ele exigisse e o pedido dele foi que enviassem, de nove em nove anos, jovens, sete de cada sexo, que depois seriam entregues ao Minotauro para devorá-los. O Labirinto, simbolicamente, é um lugar recôndito na mente humana, onde estão presos os monstros sedentos por sangue.

Hoje, vemos o produto da vaidade sendo continuamente alimentado, ou seja, tudo aquilo que começou apenas como um mero devaneio de algum jovem sonhador, se for continuamente alimentado, pode tornar-se numa aberração sem controle instituída socialmente.

A ajuda de Dédalo simboliza bem as consequências inadvertidas das soluções técnico-científicas para problemas pontuais da sociedade, que depois trazem fardos para as gerações futuras, que são as verdadeiras sacrificadas. Se pensarmos nas ideologias, as grandes vítimas geralmente estão em gerações posteriores a dos seus insanos criadores. Vemos que neste processo todo, a necessidade do sacrifício jamais será abolida, apenas o que muda é a vítima.

E nós hoje, que voltamos abertamente ao materialismo cientificista, ao paganismo ou mesmo a um sub-paganismo da nova era, estamos nos ajoelhando a uma cultura que exige respeito aos animais e a Gaia, mas aceitamos passivamente sacrifícios humanos onde abortos em qualquer fase da gravidez e até após o parto, estão sendo discutidos e aprovados como se fossem algo bom para a sociedade e para o planeta. E claro, são sempre os seres humanos mais fracos e inocentes que têm de morrer em sacrifício a um deus vaidoso, tirânico e diabólico.

* César Manieri (57),  é engenheiro, músico, empresário, professor de Matemática e especialista em educação Matemática, diretor da Escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e “Educação Clássica” . É autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.

Fatos da pandemia – I

undefinedEstaciono perto de uma loja de materiais de construção. Minha esposa sai e corre até a loja pra comprar alguns itens para manutenção da casa. Eu fico no carro. É meio dia. Bem ao meu lado, vejo um homem vestido de forma decente que está sentado em um degrau da entrada de uma antiga loja com a frase “passo o ponto” que está escrita em uma faixa branca com letras vermelhas, mas já desgastada pelo tempo, pendurada bem na frente da antiga, pichada e desgastada fachada. O homem está comendo uma marmita, ali sentado, em um degrau estreito e seu assento é apenas um pedaço de papelão.

Calmamente ele enche a colher de plástico e come um bom naco de carne com arroz e feijão. Mastiga o necessário e engole. Faz isso umas três ou quatro vezes. Educadamente ele limpa sua boca com um guardanapo de papel, noto que é um daqueles guardanapos ruins que são pouco absorventes. Em seguida, ele dá um gole em um líquido de cor cinza e estala os lábios. Estranhamente, ele não veste máscara alguma.

Algum tempo depois, parecendo satisfeito e com sua marmita ainda com uma boa quantidade de alimento, chama um outro homem. Ele levanta o braço e fala:

– Servido, amigo? vem cá, ainda tem o suficiente!

Hesitante, o outro homem um pouco magro, vestindo uma camisa do Paris Saint Germain, usando uma máscara, se aproxima com uma andar tropego. Ele chegou com um olhar que não consigo decifrar, acho que com o olhar dos famintos, nunca havia visto um olhar assim, creio ter sido um olhar que era um misto de felicidade, ansiedade e gratidão.

-Já ganhou seu dia com esse prato de comida, né? – diz o primeiro homem já satisfeito.

O convida para sentar ao lado dele e oferece o resto do líquido cinza que estava dentro de uma garrafinha de água. O segundo homem tira sua máscara esgarçada e suja e bebe o resto em um gole só encostando seus lábios no bocal da garrafinha.

– Obrigado! – diz o segundo homem limpando os lábios com as costas das mãos e de olho no resto da marmita.

O primeiro homem de forma cerimoniosa entrega a marmita para o seguindo homem. Depois, ele se levanta, limpa cuidadosamente o local, retira o papelão que servia de assento, agradece e se retira em direção à uma barbearia comunitária que oferece cortes de cabelo grátis.

O segundo homem faz o mesmo gesto que o primeiro já havia feito, levanta o braço como que dizendo, “chegou o nosso almoço” para um terceiro homem. Este, sem máscara, vem caminhando calmamente e se senta ao lado do companheiro. O segundo homem enche a mesma colher e come com sofreguidão alguns pedaços de carne com arroz e feijão. Repete esse ritual umas três vezes e entrega a marmita para o terceiro homem que come seu quinhão. Eles dividem a mesma comida, os mesmos talheres. Nesse ínterim, um quarto homem aparece para participar do frugal almoço. O quarto homem, tirando do rosto sua máscara suja, limpa o resto que sobrou da comida, come os últimos pedaços de carne com as mãos, se levanta e, lambendo os dedos, joga o recipiente de isopor já vazio junto com a colher de plástico em uma lixeira próxima.

Isso tudo levou apenas uns cinco ou dez minutos. O suficiente para que eu visse minha esposa voltando com os materiais que havia comprado.

Os homens seguiram com suas vidas e eu, dei partida no carro e segui de volta pra casa com meus pensamentos. “Isso é partilhar. Essa é a vida deste meu lugar, é a vida!”

* César Manieri (57),  é engenheiro, músico, empresário, professor de Matemática e especialista em educação Matemática, diretor da Escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e “Educação Clássica” . É autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.

Máscaras contra um vírus, usar ou não usar?

undefinedDepende! Eu uso de forma muito restrita, em condições apenas de aglomerações. Não uso dentro do meu carro, em lugares abertos, ensolarados, não usarei em parques isolados ou quando tiver que praticar exercícios como corridas ou andar de bicicleta e, principalmente, onde sei que não terei um contato direto com outras pessoas. Ta bom, confesso, a pandemia me deixou um tanto quanto anti social, por isso prefiro frequentar locais com quase ninguém por perto, o que é praticamente impossível em uma cidade como São Paulo. O uso de máscaras deveria ser obrigatório apenas em ambientes controlados como hospitais, salas de cirurgias ou em locais com problemas ambientais onde existem elementos tóxicos suspensos na atmosfera. Para sintetizar meu pensamento quanto a esta questão controversa, reproduzo um trecho do texto escrito pelo Dr Carlos A.M. Gottschall extraído do site www.mises.org.br chamado Coronavírus: muitos erros, nenhum acerto, e o paroxismo da estupidez e que explica em detalhes o que acontece de fato. O texto reflete exatamente o que eu penso sobre o assunto. Leiam, tirem suas conclusões sobre o uso da máscara. Eu defendo a sua liberdade de usar ou não em quaisquer circunstâncias. A vida é feita de escolhas, portanto, faça a sua e seja feliz.

Máscaras

O grande engodo. Viraram estereótipo universal, com sua ausência sendo punida como invocação do diabo na Idade Média, verdade única inapelável. 

Leigos convertidos consideram prepotente quem não as usa na rua. 

Entretanto, essa consideração decorre de ignorância. O certo é que máscara só serve para evitar perdigotos, mas nem o mais eficiente perdigoteiro os emite a mais de metro. Então não têm serventia fora de aglomerações intensas. 

Lavar as mãos, manter distância conveniente, evitar contato físico suspeito é muito mais eficiente. 

Máscaras não protegem contra o vírus, como a grade mídia apregoa e, ao contrário, se a atmosfera contiver vírus, eles se concentram ao redor da boca. Para piorar, máscaras prejudicam a respiração, pois o ar expirado, rico em dióxido de carbono, é re-inalado, o que aumenta a acidificação do sangue e favorece o vírus. 

Correr de máscara, então, é um absurdo fisiológico: mais gás carbônico é absorvido em um momento em que o organismo precisa de mais oxigênio. 

Como a máscara só serve para evitar perdigoto até um metro de distância, é triste ver incautos caminhando mascarados numa rua deserta ou a usando sozinho dentro de um automóvel. É um atentado à saúde pública e ao bom senso. 

Como a ignorância grassa, talvez os ferrenhos doutos que obrigam a usá-las não saibam disso. Se souberem, é má intenção para fingir que estão tomando providências.

Leia o texto completo no link: https://mises.org.br/article/3264/coronavirus-muitos-erros-nenhum-acerto-e-o-paroxismo-da-estupidez

* César Manieri (57),  é engenheiro, músico, empresário, professor de Matemática e especialista em educação Matemática, diretor da Escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e “Educação Clássica” . É autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.

O Despertar do Capitalismo Revolucionário.

Você leitor, que quer ter um estilo de vida conservador e entrou agora no campo de batalha e no ativismo político, e também você os que está junto comigo apanhando e levando socos de todos os lados, precisamos entender algumas coisas básicas.

A primeira delas é que estamos em uma guerra faz décadas. Perdemos batalhas importantes e vencemos outras. Ultimamente, mais precisamente no último ano e meio, muitas batalhas estão sendo perdidas do nosso lado. Muitos de nós estão desanimando, querendo pular fora do barco. O que esses muitos não entendem, é que pra se vencer batalhas e a guerra, é necessário estratégias, táticas, planejamento e ações muito bem orquestradas. E isso leva tempo.

A segunda delas é que é urgente entender como o inimigo opera e quais as ferramentas eles usam para ocupar espaços e dominar completamente a narrativa na mídia, na internet e, principalmente, nos tribunais.

A seguir, veremos uma delas, chamada “Beutiful Rising” ou Lindo Levante (não é uma simples alusão ao sol nascente, mas a uma revolução) ou Lindo Despertar. Prestem atenção e procurem observar o quão articulado nesse jogo nosso inimigo é.

Deem uma boa olhada nas fotos abaixo:

Bem-vindos ao que chamo de “O Despertar do Capitalismo Revolucionário.”

Agora vamos ver do que tudo isso se trata e como esses ativistas revolucionários modernos agem usando o capitalismo e o mundo dos negócios para atingirem seus propósitos. Vejamos como os comunistas usam o ativismo revolucionário e como fizeram para adentrar no mundo dos negócios e das empresas, deixando empresários de joelhos, como os dominaram e capturaram essas instituições e o que podemos aprender para usarmos as mesmas ferramentas contra eles mesmos.

As fotos acima são o resultado de campanhas de ativismo revolucionário que foram estrategicamente muito bem pensadas e planejadas de forma muito cuidadosa. Essas campanhas foram feitas por pessoas de diferentes formações, em diferentes áreas (marketing, educação, negócios, política, alimentação, saúde e até, incrível que pareça, tricô e corte costura e aqui as tias do ZAP teriam uma importante função), Eles são os chamados “despertos*”. Eles despertaram ou se levantaram para o capitalismo, o capitalismo revolucionário . Mas eles sempre usam as mesmas táticas. E todas tem apenas um único objetivo que é o de dominar totalmente o pensamento das instituições comerciais, dos negócios, dos seus clientes e eliminar os seus inimigos do campo de jogo.

A razão pela qual eles querem assumir TODAS as instituições em todas as áreas é para que possam usá-las para pregar o despertar (levante) revolucionário das pessoas incautas. É por isso que empresas como a Gillette produzem comerciais sobre “transgenerismo” e “masculinidade tóxica” e o jogador de futebol americano Colin Kaepernick (1) faz um comercial da Nike (vide foto abaixo). Elas produzem esses comerciais por estarem completamente dominadas por pessoas com esse pensamento revolucionário.

Ao assumir o controle destas instituições, a primeira coisa que os revolucionários despertos fazem é um mapeamento de quem controla o negócio e das pessoas ou celebridades ligadas a ele, em inglês Power Mapping. Para que essa ferramenta seja efetiva, o ativista desperto deve identificar corretamente quem possui o poder para resolver um “problema” que ele deseja ver “resolvido”. Em seguida, ele precisa pressionar esse executivo a tomar a decisão certa sob o ponto de vista da revolução cultural. O Power Mapping é uma ferramenta para identificar não apenas quem detém esse poder, mas, em especial, quem tem influência sobre esse executivo e, portanto, quem deve ser o alvo de suas ações diretas e que, de fato, será o alvo de suas campanhas seja este alvo um aliado ou um inimigo. Um mapeamento feito adequadamente pode revelar esses relacionamentos e dinâmicas de poder e pode ajudar o ativista a desenhar uma estratégia vencedora para sua campanha revolucionária e de mudança de pensamento. É basicamente uma ação de análise SWOT (Strongs, Weakness, Oportunities e Threats) para cada ator dentro do tabuleiro do jogo. (2)

O Power Mapping permite que os despertos determinem quem tem o poder de dar a eles o que desejam e como essas pessoas podem ser vulneráveis à pressão que lhes será imposta. Lembre-se de que os despertos querem tomar o poder e, para isso, fazem o que precisam fazer, procuram saber QUEM eles devem tirar do caminho e COMO fazer isso. É assim que os despertos “pesquisam o campo de batalha” e partem para a ação quando tiverem plena certeza de sucesso.

Então, assim eles mapeiam a dinâmica do poder passo a passo:

a) Quem tem o poder de fazer o que;

b) Quais são as forças e as fraquezas que cada pessoa ou instituição relevante possui;

c) Qual alvo a ser perseguido e qual conjunto de táticas que devem empregar, tais como “protestos, greves, ocupações, multidões nas redes sociais, difamações, ativismo jurídico, etc.” para colocarem do definitivamente do lado deles ou tirá-los completamente do caminho.

E finalmente vem:

d) Escolher o alvo com sabedoria, pois a princípio, eles podem não ter poder suficiente para atingir o alvo principal, mas as ações corretas podem ajudar a identificar um alvo secundário. Esse alvo secundário pode ser pressionado para alavancar sua influência no alvo primário. (3)

Se isso for feito corretamente, os despertos podem determinar alvos menores e mais vulneráveis que podem ser pressionados e alavancados para perseguir alvos progressivamente maiores. É tipo um efeito dominó, onde derrubamos dominós cada vez maiores e mais pesados.

Depois de escolherem um alvo, analisam o “espectro de aliados” e separam todos em 5 grupos:

a) aliados ativos – que lutam com eles

b) aliados passivos – que concordam, mas não agem neutros,

c) oposição passiva – que discordam, mas não agem

d) oposição ativa – que combatem ativamente

O objetivo dos despertos é determinar os blocos sociais em jogo, de uma determinada questão ou problema e aproximá-los da posição de ser um revolucionário desperto ou aliado. Se eles podem mudar cada grupo acima de um ponto, todo o espectro político se move e eles podem mudar seus alvos. (4)

Para cada bloco em jogo, haverá várias táticas diferentes que podem ser empregadas. Por exemplo, o YouTube não foi originalmente criado e despertado para um levante, ou seja, não foi criado para levantar a bandeira de qualquer ativismo politico social em defesa que qualquer minorias ou ideologias. Originariamente, era uma plataforma totalmente livre. Digamos que seria considerada uma empresa de categoria NEUTRA. Então, o que os despertos fizeram sobre isso?

Bem, o que eles fizeram foi:

A – Primeiro eles mapearam o YouTube e as relações de poder das pessoas.

B – Então, um famoso ativista LGBT @gaywonk (Carlos Maza) pressionou o YouTube durante a semana do orgulho LGBT dizendo que @scrowder (Steven Crowder) (5) estava envolvido em assédio homofóbico. Isso colocou o YouTube em um “dilema de decisão”, no qual eles teriam que responder rapidamente, mas não tinham boas opções para decidir de forma sábia e rápida. (6)

Então, os chefes do YouTube, pressionados, deram a Carlos Maza, um ativista LGBT, o que ele queria e tiraram Crowder, que era um conservador e um de seus maiores criadores, da plataforma. Era uma decisão difícil que tinham que tomar: Ou eles ultrajavam um conservador e o defenestravam sem maiores problemas, ou eles poderiam recusar as demandas de Carlos Maza e correriam o risco de serem atacados massivamente pelos aliados LGBT de Maza por “permitir a homofobia” durante a semana do orgulho LGBT.

Viram como funciona?

A empresa ficou “sem saída” e teve que “expulsar” o conservador Crowder.

Por fim, o YouTube tentou contemporizar oferecendo uma decisão mais “equilibrada” apenas desmonetizando Steven Crowder sem bani-lo. Bem, mesmo assim, isso deixou bem claro que o YouTube havia deixado de ser neutro e passou a ser um aliado passivo, ou seja aquele que parece neutro, mas concordam com os ativistas despertos: Na real, eles não deixaram mais o Crowder ganhar dinheiro com publicidade, colocando seus negócios em risco.

Entendem agora como eles agem?

Eles encontram o alvo, descobrem quem tem o poder dentro da instituição e depois aplicam pressão para que esse alvo seja destruído. Poderíamos encontrar muitos outros exemplos sobre táticas específicas, etc, mas hoje quero que vocês apenas entendam o quão sofisticado isso tudo é.

Os ativistas que aqui chamo de “os despertos”, são uma máquina bem ajustada de criação de narrativas e protestos, assédio moral, intimidação e pressão social. Até percebermos isso e começarmos a nos organizar para lutar, estaremos sempre levando um pé no nosso traseiro, sempre perdendo batalhas judiciais, sempre perdendo terreno, sendo presos, atacados, vilipendiados. Minha sugestão: Vamos ao trabalho, precisamos de organização séria, vamos fazer o que tem que ser feito, vamos usar as mesmas táticas e estratégias. E se não sabemos fazer isso, seremos obrigados a aprender. Chegou a hora de sairmos da teoria, das leituras sempre boas e partirmos para a prática, para as ações que farão o jogo, pelo menos, se equilibrar.

Referências, citações, links e palavras:

*Despertos: Ativistas (de qualquer vertente) que ajudam no despertar do pensamento revolucionário e agem de forma estratégica e metodológica para tirar seus opositores do campo de batalha.

1 – Colin Rand Kaepernick  é um ativista de direitos civis e jogador de futebol americano que atuava na posição de quarterback na National Football LeagueEm 2016, Kaepernick ganhou atenção nacional quando começou a protestar antes de cada jogo, não prestando homenagem durante a execução do hino nacional dos Estados Unidos, preferindo ficar sentado ou ajoelhado na lateral do campo. 

2 – https://t.co/BRfm9Ip5Ra?amp=1 do site https://beautifulrising.org/ ou Lindo Levante em Português.

3 – https://beautifulrising.org/tool/choose-your-target-wisely

4 – https://beautifulrising.org/tool/spectrum-of-allies

5 – Steven Blake Crowder (Grosse PointeMichigan7 de julho de 1987) é um comentador político conservador Americano-Canadense[1][2] Ele é o apresentador do programa de Louder with Crowder,[3] um podcast de cobertura de notícias, cultura pop e política, transmitido no YouTube e no serviço de streaming do Conservative Review CRTV, no LouderWithCrowder.com, no FacebookSoundCloud, e iTunes. Ele também é um ex-colaborador da Fox News, um convidado regular em TheBlaze, um ex-dublador do desenho infantil Arthur e freqüentemente é destaque na Glenn Beck Program e The Dana Show.

6 – https://www.businessinsider.com/steven-crowder-youtube-speech-carlos-maza-explained-youtube-2019-6 Carlos Maza – Ativista LGBT.

A maior parte deste texto foi extraída e baseada em uma sequencia em inglês de um perfil anonimo do twitter: @wokal_distance, ao qual sou grato, se possível sigam.

* César Manieri (57),  é engenheiro, músico, empresário, professor de Matemática e especialista em educação Matemática, diretor da Escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e “Educação Clássica” . É autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.

A civilização cristã está sob ataque!?

undefinedVocê pode ser ateu, pode não gostar de igrejas ou de freiras, padres, bispos e pastores. Tem esse direito de ser isento, mas tem que entender apenas uma coisa: Foi a civilização cristã que construiu a sociedade ocidental e é justamente ela que os revolucionários querem destruir, com você junto, lógico.

Quero que quem esteja lendo esse texto, me responda uma pergunta simples, não quero que a responda para mim, mas para você mesmo:

– Você saberia dizer qual foi o legado que o Padre Antonio Vieira nos deixou?

Padre Vieira foi um grande e produtivo escritor do barroco em língua portuguesa, filósofo e orador da Companhia de Jesus. Além de deixar mais de 500 cartas e profecias que estão no livro “Chave dos Profetas”, escreveu cerca de 200 sermões. O religioso combateu incansavelmente a exploração dos povos indígenas no Brasil, defendeu a liberdade dos judeus e a abolição da escravatura.

Sei que você sabia disso.

Pois é, e sabia também que há algumas semanas, a estatua de Antonio Vieira foi vandalizada por grupos revolucionários, grupos esses que usam a cor da pele das pessoas como ponta de lança para seus ataques (1). Foi esse grupo que vandalizou a estátua do Padre Antonio Vieira. Esses grupos estão derrubando estátuas por todo o mundo. De fato, já faz algum tempo que estão atacando também, com uma virulência incrível, a religião cristã, principalmente a religião católica.

O objetivo deles é acabar com as imagens de Jesus e da Virgem Maria. Querem acabar com um legado de mais de dois mil anos, querem acabar com as leis e com o pensamento filosófico ocidental.

Qualquer cidadão normal sabe que esse é um movimento incoerente. Aqui no Brasil, por exemplo, temos uma sociedade altamente miscigenada e conservadora. Nosso povo é formado por pessoas de todas as culturas, credos e pensamentos. Não posso de forma alguma generalizar, mas creio que grande parte da população brasileira prefere ter uma estilo de vida mais conservador em muitos aspectos. Ter um movimento revolucionário desses por aqui, não faz o menor sentido. Mas, são em países jovens como o nosso que esses movimentos mais atuam.

Durante décadas, o pensamento revolucionário foi plantando de forma sistemática na mente de jovens estudantes disfarçado pelo que seus divulgadores chamavam de “lutas de classes trabalhadoras”. Aquele punho erguido contra o capitalista opressor é um dos seus símbolos mais comuns. Esse discurso ideológico tacanho funcionou por algum tempo, mas com o passar do tempo, esse tipo de pensamento foi ficando ineficaz por uma série de razões. Isso dificultou as ações revolucionárias mais contundentes e assim os objetivos de controle social dessa gente, foi alcançado com exito de forma apenas parcial, afinal, seus soldados treinados continuavam casando, arrumando empregos, prosperando, tendo filhos e buscando igrejas para professar sua fé e assim dando as costas para a ilusão do admirável mundo novo perfeito, igualitário e sem injustiças. Os revolucionários conquistaram facilmente os corações e mentes dos jovens, os transformaram em justiceiros sociais revolucionários, mas não de forma integral. As famílias tradicionais ainda são um obstáculo neste processo. Era necessário, além de criar uma movimentação de massas e movimentos de justiceiros sociais, era necessário criar um alvo que ajudasse a aflorar todo o ódio de seus soldados contra a liberdade e a favor do controle social, pois só assim conseguirão atingir seus objetivos: O poder absoluto. E o alvo da vez foi a cor da pele.

Para tanto, estão estabelecendo agora as “lutas de raças”. Estão criando um novo tipo de racismo. Essa gente é esperta e moldaram esse novo tipo de racismo não diretamente ligado a cor da pele. O que eles estão criando é uma nova sociedade com um novo pensamento, ela está sendo criada para ser a antagonista da sociedade que eles chamam de “patriarcal e opressora” baseada na família tradicional cristã, etc. É esta a sociedade que está sendo colocada à beira do abismo: a civilização cristã ocidental. A sociedade que criou as leis que seguram a nossa civilização em pé, a sociedade que tem como legado o pensamento filosófico grego, a sociedade que tem como valores a fé cristã. Esta é a sociedade em que todos vivemos e nos trouxe até aqui e que está sendo atacada por todos os lados tendo agora a luta racial como um dos panos de fundo. (entendam que eles podem usar o movimento LGBT, ou Vegano, ou Ecológico, com os mesmos propósitos)

O que vemos é a imposição do pensamento revolucionário em um nível diferente, longe das escolas, mas mais próximo das famosas batalhas nas ruas de Paris durante a revolução francesa. Quebraram estatuas das igrejas, decapitaram todos os reis que se atreviam a sair nas ruas ou eram pegos, e enforcaram religiosos em nome da revolução.

Eles derrubam TODAS as estatuas que representam a sociedade ocidental. Não apenas as dos simpatizantes do escravagismo. Eles querem derrubar a sociedade cristã. Estão denominando essa sociedade de sociedade “branca” européia. Sabemos que a evangelização veio da Europa para o nosso continente, mas muitas dessas imagens quando chegaram nas Américas foram adaptadas pelas suas culturas locais ao seu fenótipo. Mas isso não tem importância, até mesmo as imagens de N.S. Jesus estão sendo destruídas. Realmente, não importa, os revolucionários entendem que essas imagens representam o homem branco europeu da sociedade patriarcal e que devem desaparecer da face da terra. Isso tudo, caro leitor, vai além do problema racial.

Jesus era judeu, mas a cor de sua pele e sua aparência pouco importa para qualquer cristão. Mas os revolucionários acham que as imagens de Jesus são símbolos da “supremacia branca”. Essa gente em seus protestos vandaliza as imagens religiosas escrevendo a palavra “ódio”. Esse ódio é contra os que defendem valores morais e se preocupam com a transcendência espiritual e que servem a Verdade.

Isso tudo tem um método. Eles começam seu movimento divulgando pequenos artigos na internet problematizando qualquer tipo de luta de raças no quotidiano, alguns exemplos: Por que colocar arroz sobre o feijão ou será que começar o jogo de xadrez pelas peças brancas é um ato racismo? (2) Ou empresas que buscam suprimir a palavra “clareador” de um produto para tingir os cabelos para mostrar que são descoladas e apoiam o movimento revolucionário. (3)

Depois, deturpam a história mudando fatos ou criando narrativas de lutas de raças tipo: “Os jesuítas malvadões obrigavam os índios a serem cristãos” ou que “os bandeirantes facínoras matavam índios e escravizavam os negros apenas para conseguir riquezas.”

Com o passar do tempo, esperam por qualquer deslize da sociedade organizada moderna para realizar um levante de proporções globais.

Esses revolucionários que erguem seus punhos e saem por ai quebrando tudo que encontram pela frente, odeiam quem segue uma moral objetiva e clara. Eles simplesmente odeiam Aquele que morreu por nós na cruz e perdoou nossos pecados. Aquele que fez uma aliança conosco, a última delas.

Todas as imagens religiosas e igrejas derrubadas e vilipendiadas ao redor do mundo são uma clara menção ao que de fato eles querem: Derrubar, um dos pilares que sustentam a nossa civilização em pé: a fé cristã.(4) Querem que nós troquemos nossa fé em Cristo, pela fé no Estado.

O que eles querem é criar um mundo novo, uma nova cultura e estão usando a questão racial como ponta de lança para isso.

Nem todos os revolucionários sabem que é isso que está em jogo, mas muitos de seus participes sabem muito bem o que estão fazendo. Essa é uma revolução cultural, de mentalidade. É a revolução de consolidação de um tipo de pensamento que quer criar um mundo perfeito sem o Deus cristão único em detrimento da sua liberdade. Essa guerra cultural está sendo travada em várias frentes: filosófica e educacional, legislativa e religiosa

A liberdade que os revolucionários pregam e querem implantar está desprovida das regras sociais. Estão querendo inaugurar uma sociedade utópica e de fato estão criando os fundamentos de uma distopia, ou uma antiutopia. Uma sociedade sem esses valores milenares sucumbe e se tornará completamente caótica.

Mas os revolucionários querem o caos. Por isso, estão apagando, a cada dia, todo um passado, o passado da civilização cristã. Todo um legado de milênios está em risco, eles querem tornar isso uma tabula rasa, querem dar um “great reset” na civilização. Ou seja, querem apagar tudo e começar do zero. (7)

Assim, querem reescrever a história, nos colocar como escravos dos vícios e dos erros. Querem transformar esse planeta no verdadeiro portal para o inferno.

Para mostrar que estão no controle, os revolucionários erguem estátuas para ditadores sanguinários e genocidas como Lênin na Alemanha.(5) Uma afronta aos seres humanos que sucumbiram nas mãos desses tiranos. Não demorará muito para que uma estatua em homenagem ao infame Hitler seja erguida em algum lugar na Europa.

É assim que esses comunistas revolucionários irão perseguir todos aqueles que ainda tem em seu coração o amor pela civilização cristã e esperam a transcendência, a vida eterna. Todas as vezes em que aconteceram os movimentos revolucionários, foi dessa forma que agiram, destruíram, queimaram, perseguiram, enforcaram, decapitaram e escravizaram seus antagonistas desarmados e indefesos (6). Talvez seja esse também mais um dos motivos que essa gente tem para querer tanto apagar a história e reescrevê-la ao seu modo.

* César Manieri (57),  é engenheiro, músico, empresário, professor de Matemática e especialista em educação Matemática, diretor da Escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e “Educação Clássica” . É autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.

Links relacionados:

1 – https://www.estudosnacionais.com/25915/estatua-de-padre-antonio-vieira-e-vandalizada-em-lisboa/

2 – https://www.b9.com.br/105506/em-manifestacao-contra-discriminacao-racial-mestres-do-xadrez-quebram-regra-fundamental-do-jogo/

3 – https://oglobo.globo.com/economia/loreal-vai-retirar-termos-como-branqueador-clareamento-de-seus-produtos-24503320

4 – https://pt.churchpop.com/imagem-de-nossa-senhora-negra-e-vandalizada-em-protesto-do-black-lives-matter-na-holanda/

5 – https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/06/20/polemica-estatua-de-lenin-e-inaugurada-na-alemanha.ghtml

6 – https://twitter.com/i/status/1277418763420385282

7 – https://www.weforum.org/press/2020/06/the-great-reset-a-unique-twin-summit-to-begin-2021/

Preparem-se, o INGSOC* está chegando!

A primeira vez que li o romance 1984 de Orwell foi no fim dos anos 70. Eu deveria ter uns 16 ou 17 anos. Li, como um jovem dessa idade que gosta de ler, de uma forma voraz, li com meu olhar de um jovem fã de ficção cientifica. Eu estava no auge dos estudos sobre tecnologia eletrônica e estava completamente alheio às lutas politico-ideológicas mundanas.

Aquele mundo distópico e sombrio criado por Orwell me deixava aflito e confuso. Até aquele momento, diante da minha ignorância politica, eu não via como o mundo proposto por Orwell poderia se materializar sem aqueles aparatos tecnológicos que viabilizavam o grande irmão e que possibilitavam a controlar de forma absoluta a vida e o pensamento das pessoas. Lendo aquilo, me sentia como em um pesadelo que queremos acordar, mas não conseguimos. Aquele romance era, para mim, naquele momento, apenas uma visão sombria, triste e melancólica de um mundo frio e distante que jamais aconteceria pelo simples fato de ser, até então, tecnologicamente impossível de realiza-lo. E isso era o que me tranquilizava.

Quando entrei na universidade em 1980, os estudos e pesquisas tecnológicas na eletrônica avançaram rapidamente, e avançavam em uma direção sem retorno, e eu estava andando par e passo com o desenvolvimento de novas aplicações. Naquela época eu trabalhava com sistemas digitais de comunicação e de automação e controle de processos industriais.

O transistor foi o grande responsável pela revolução tecnológica do séc. XX. Seu desenvolvimento permitiu que computadores super eficientes fossem desenvolvidos e suas aplicações avançaram a passos largos em direção à eletrônica de alta escala, assim, novos produtos e serviços baseados em hardware e software começaram a aparecer.

Nesse caldo tecnológico, apareceu a Internet, que veio de dentro dos laboratórios de cientistas que trabalhavam para o exército americano. Era chamada de ARPANET (Advanced Research Projects Agency Network). Rapidamente, essa rede saiu do laboratório e migrou para a vida civil, onde podíamos acessá-la usando uma linha de telefone e um modem de incríveis 56Kbits/s (hoje estamos em 100Mbits/s seguindo para 10Gbits/s) depois vieram os primeiros navegadores amigáveis, os primeiros sites e as primeiras vozes dos excluídos, lembram daqueles garotos chamados de “nerds” com a cara cheia de espinhas e com pouco sucesso com as garotas? Então, eles foram ouvidos. Suas vozes começaram a ecoar no mundo virtual. Eles começaram a ganhar fama e principalmente dinheiro.

Com o passar dos anos, o acesso a rede mundial de computadores explodiu e milhões de pessoas começaram a usar a rede como fonte de pesquisas, armazenamento de informações e dados, divertimento, compras e, claro, para realizar crimes.

No começo era fácil entrar em sistemas alheios. Qualquer jovem com conhecimentos básicos em informatica conseguia invadir sistemas privados de bancos, empresas e governos. Os sistemas de criptografia eram ainda limitados por hardwares de apenas 8 bits. Mais tarde, com o aumento da capacidade de processamento dessas máquinas, os engenheiros começaram a criar sistemas cada vez mais seguros e difíceis de serem invadidos pelos famosos hackers de plantão.

Os primeiros computadores pessoais e sistemas operacionais foram basicamente desenvolvidos nos anos 70 em uma garagem da Califórnia nos EUA por jovens fortemente influenciados pelo pensamento progressista da época. Já a internet são sistemas que foram inicialmente desenvolvidos dentro das universidades.

As universidades, em tese, deveriam ser ilhas de liberdade intelectual onde todos os pontos de vista fossem analisadas sem restrições. Pelo menos, nos departamentos da área tecnológica nas universidades dos anos 50, 60 e 70 do século XX era assim, os pesquisadores em tecnologia avançaram tão rápido em suas pesquisas e trouxeram tantas inovações tecnológicas que agora, no século XXI, podemos ter na ponta dos dedos qualquer informação que desejarmos. Podemos expor nosso ponto de vista, nossa vida inteira, expor o que pensamos e, virtualmente, nos deu o incrível poder de criticar ou denunciar nossos representantes políticos, quando estes fazem alguma bobagem ou cometem crimes.

O problema é que paralelamente ao progresso que o desenvolvimento tecnológico nos trouxe, tivemos um avanço desmedido no pensamento revolucionário progressista. Esse pensamento invadiu as mentes de estudantes e professores e dominou completamente o discurso acadêmico e cultural. Isso acontece desde os anos 1950, mas creio que este movimento começou muito antes desse tempo. A busca por um pensamento hegemônico à esquerda se tornou uma guerra acadêmica e cultural. Assim, todo o discurso civilizado entre conservadores e progressistas, raramente aconteceu e quando houve, saiu completamente esfacelado deste meio e aos poucos foi desaparecendo.

Geração após geração, as universidades formaram uma horda de pensadores hegemônicos. O que cada geração se tornou, fica evidente quando vemos suas relações com os interesses e valores permanentes da espécie humana. Basta observar seus gostos, divertimentos e especialmente o que elas odeiam, qual sua cólera.

Uma das coisas que as novas gerações aprenderam a odiar é a Verdade. Relativizam tudo. Foram treinados a odiar principalmente os que falam a Verdade.

Durante muitas décadas, o pensamento hegemônico nas universidades reinaram absolutos. Muitos professores orientavam seus alunos em projetos de pesquisas que relativizavam a Verdade. Isso perdura até hoje. A pluralidade de ideias foi substituída por uma discussão vazia infecunda entre pares que trocam elogios a si mesmos por seu “douto” saber.

Livros e trabalhos contraditórios ao pensamento progressista revolucionário foram fechados pelos “doutos”, que vêm há décadas levantando muralhas de opiniões para esconder a Verdade que os incomoda.

Eles envenenaram o poço da Verdade. Alteraram palavras, sentido de frases e citações ao seu bel prazer. Criaram narrativas e mentiram. Tudo isso ao melhor estilo Ministério da Verdade de Orwell.

Eles só não contavam com o avanço da tecnologia da informação. Os conservadores que perderam seu espaço de discussão dentro das universidades, chutaram a porta da internet e entraram com toda a força em um ambiente onde a liberdade expressão era plena. Criaram suas páginas na internet. Ao mesmo tempo, nesse ambiente livre, jovens “nerds” universitários do Séc. XXI, mas altamente progressistas, criaram sistemas de aquisição de dados que chamamos de redes sociais. Imediatamente, bilhões de pessoas foram fisgadas para esses ambientes deixando um rastro de dados e informações preciosas, inclusive os conservadores começaram a produzir muito material e de alta qualidade. Isso deixou os criadores das redes sociais multibilionários com a venda dessas informações para empresas de marketing.

Com a liberdade sendo exercida a plena carga, principalmente pelas vozes discordantes do pensamento revolucionário, os criadores das redes sociais começaram a ser questionados por políticos a encontrarem formas de controlar seus usuários que possuem um viés político mais conservador à direita. Assim, eles se associaram a governos e deram a chance de estados totalitários criarem seus sistemas de controle social disfarçados de sistemas de entretenimento.

Como vimos, a tirania de controle social esquerdista sobre o mundo começa sempre pela guerra à linguagem. Eles creem que controlando certas palavras, mudando certos sentidos e abolindo outras, será possível mudar a natureza humana. Os sistemas eletrônicos e os softwares evoluíram tanto, que hoje temos sistemas de inteligência artificial que são capazes de “adivinhar” o que você exatamente quer encontrar na rede, esses sistemas são capazes de entender determinadas palavras e, assim, banir videos, textos ou áudios, se essas palavras indesejadas forem detectadas. E foi o que fizeram.

Mas isso não foi suficiente, as vozes conservadoras encontraram meios de evitar esse controle totalitário e então começaram a se associar livremente, criaram canais de vídeo, Podcasts, jornais virtuais, cursos, escolas, e começaram a falar a Verdade. Uma avalanche de ideias do pensamento conservador começaram a conquistar jovens inteligentes e cansados de tanta mentira e esculhambação. Começaram a falar a verdade e a cobrar políticos para fazer bem feito o que tem que ser feito. Hoje, muitos destes jovens se tornaram as lideranças do movimento conservador pelo mundo todo e principalmente no Brasil.

Desta forma, as forças progressistas revolucionárias começaram a usar de todos os ardis para calar essas vozes “dissonantes” que tanto incomodam e atrapalham seus planos de total dominação cultural e política. E político totalitário corrupto e inepto odeia ser cobrado, principalmente pelas vozes conservadoras e livres, detesta ser cobrado pelos seus eleitores, por isso querem calar TODOS aqueles que os cobram. E esses políticos, junto com seus pares ideológicos, estão usando todo o aparelhamento institucional e do Estado para isso, ou seja, te controlar e calar a sua boca!

É esse o ponto em que estamos hoje. Levou apenas quarenta anos para que a tecnologia ficcional do Grande Irmão, criada pelo autor G. Orwell, e que o partido INGSOC* do romance 1984 usava, fosse posta à prova. O que eles querem é nos calar e controlar. Custe o que custar. Os aparatos tecnológicos para esse controle já estão todos disponíveis. Cada individuo tem sua tela particular que o vigia vinte e quatro horas por dia. Estamos viciados nessas incríveis maquininhas. Somos dependentes delas. Basta os donos do poder contarem com seu silêncio e subserviência, do seu aval para aprovarem algumas poucas leis absurdas de cerceamento de liberdades, fazerem alguns ajustes aqui ou ali, dizer o que é democrático e o que não é, quais palavras são permitidas dizer ou escrever, liberar o rastreamento dos usuários e prender então de forma “democrática” todos aqueles que discordarem das decisões do supremo Grande Irmão.

E como eu me sinto diante de tudo isso?

Bem, eu me sinto como aquele jovem de dezesseis anos se sentia quando leu o romance no fim dos anos 70. Triste, intranquilo e melancólico diante de um mundo que poderá se tornar distópico em algumas décadas, altamente controlado e que já está, de fato, acontecendo sob nossos olhares incrédulos, pela simples razão de que do mundo moderno já está total e tecnologicamente preparado para tudo isso de forma plena e irreversível.

*INGSOC = Ingsoc é o nome do acrônimo “Socialismo Inglês” no idioma fictício novilíngua com o qual se denomina à ideologia do partido governante no romance 1984 de George Orwell. Em tal livro, o Ingsoc não é somente o nome do partido que dirige com mão de ferro os destinos do estado totalitário intercontinental de Oceânía, uma das três porções do mundo no romance, mas sua própria ideologia

** César Manieri (57),  é engenheiro, músico, empresário, professor de Matemática e especialista em educação Matemática, diretor da Escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e “Educação Clássica” . É autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.

Um desabafo cheio de palavrões…muitos palavrões!! (Censurado)

Vou, nestas sujas linhas, narrar os fatos de uma quarentena que está levando toda a população à beira do abismo moral, intelectual e espiritual. É um texto para maiores de 18 anos, para quem não se ofende com palavrões e para quem não tem medo de enfrentar a verdade. Para algumas situações, a indignação é tanta que não existe palavrões na língua portuguesa que me ajudem a externar tudo que sinto! Vamos lá:

Não sei se sou só eu, mas eu detesto ter que ser obrigado a usar máscaras todas as vezes que preciso sair de casa. Só eu resolver sair e lá vou eu vestir a máscara, que é um incomodo desgraçado que algum burocrata filho da piiiiiiiiii, sentado la de sua mesa limpinha em alguma sala do prédio da OMS ditou pro mundo inteiro fazer e isso inclui: eu. Todo mundo sabe que não resolve piiii nenhuma usar essa piiiii de máscara. Ela apenas impede que os perdigotos alheios caiam diretamente na sua cara e os seus na cara dos outros, mas não impede que você se auto contamine involuntariamente no momento em que tira a máscara do rosto. Quem diz que resolve, não entende patavina nenhuma de quais são os motivos que apenas os MÉDICOS as usam em salas de cirurgia por longos períodos de tempo e sob condições controladas e assépticas.

Hoje fui ao açougue comprar os ingredientes para as refeições que vou preparar na semana que vem. Alguém nesse mundo tem que ir comprar mantimentos, afinal, eu não faço parte do seleto grupo do “Beautiful People”, sabe aquela gente piiiiiiii que vivem falando pra você “fique em casa”, mas escondem a palavra “otário”? Aqueles que pedem comidinhas no aplicativo da moda? Então, aqui em casa a gente não dá a minima pra esses filhos da piiiiiii . Aqui em casa, a gente tem que sair na marra e quem sai somos eu e minha esposa. Vamos os dois juntos, por uma questão logística muito particular e por estarmos juntos na saúde e na doença. Logo de cara, assim que coloco os pés fora de casa sou obrigado a colocar a piiiiiiiiiiii da máscara. Quando aperto o botão do elevador, começa a ladainha:

“Temos que passar álcool em gel, amor!! Não encosta na parede, não coloque a mão no rosto!!!”

Uma única distração na higiene e um já começa a rosnar pro outro!

Por isso, já estamos adquirindo um Transtorno Obsessivo Compulsivo, vulgo TOC de higienização, obviamente com a ajuda do governador do estado e do prefeito da cidade, ambos muito filhos da piiiiiiii que pensam que mandam na minha vida. Olha, de fato, já estou começando a crer que sim, eles mandam, dois piiiiiiiii engomadinhos mandam na nossa porca e miserável vida de prisioneiros domiciliares.

Olha o absurdo: Aqui no prédio é PROIBIDO entrar no elevador se tiver algum passageiro dentro. Como aqui a densidade populacional é alta, sempre tem uma alma vivente dentro dele, usando máscara, claro. Então, ficamos lá esperando a chance de entrar. Durante a espera, fazemos apostas se o elevador chegará já ocupado ou não só pra passar o tempo. Uma vez dentro do elevador, preciso apertar o botão da garagem, e lá vai mais álcool em gel nas mãos.

“Não encosta na parede do elevador” minha esposa fala sob a máscara com um um olhar do Dr Lecter. Resultado: altas gargalhadas dessa situação de piiiiiiiii. A gente sofre, mas se diverte pra caramba.

Minha esposa, que tem sensibilidade nas mãos, já está com os dedos em carne viva de tanta higienização com álcool gel e detergente. Por isso, ela já usa uma luva sobre a outra. Uma de pano e uma de plástico. Eu, USO uma máscara sobre outra, mais uma de acrílico, que apelidei de “a máscara do soldador”. Faço isso para parecer bem ridículo mesmo e para não sofrer “bulling” de outros moradores aqui do prédio. Sabe como é, quero evitar desgastes desnecessários e manter a distância social que pra mim é uma benção às vezes, ja que estou me tornando um anti social crônico.

No grupo de whats daqui do prédio, o povo que parece aquele saido do Romance 1984 de Orwell fica vigiando quem sai ou não sem máscara. Só falta ligar pros fiscais do prefeito piiiiiiiii pra virem até aqui multar ou prender os potenciais assassinos de velhinhos.

Eles chegaram ao cúmulo de criar uma lista de horários de qual criança pode usar o parquinho. A briga agora é se isso geraria preconceitos ou não. Se isso não é pura paranoia, loucura, não sei o que é. Ponto para os psiquiatras, que cuidarão de uma geração com medo até de pisar na grama da própria casa.

Uma coisa que não entendo é porque tem uns psicopatas piiiiiii que ficam postando que o culpado por essa piiiiiii de peste chinesa não é dos chineses, nem do governador, nem do prefeito, nem do vírus bombadão. Essa gente tem a cara de pau de apontar o dedo na minha cara, é , na minha, pois sou eu o imbecil que sempre lê essa piiiiiiii de post que aparece do nada dizendo que sou eu o responsável pela longa duração da quarentena e das milhões e milhões de mortes que os sócios torcedores do covidão e da “Hash Tag Fiquem em Casa” festejam, é minha culpa, minha máxima culpa, só porque eu tenho que ir na piiiiiiii do mercado, ou cortar a piiiiiiii do cabelo, ou fazer o piiiiiii que eu bem entender.

Mandar tomar no piiiiiiii é pouco. Cada um sabe o que é que tem que fazer da sua própria vida. Agora, me chamar de assassino, só porque vou ao açougue, na padaria ou no mercado, ai já é demais. Semana passada um sujeito me admoestou só porque eu estava sem máscara dentro do meu carro:

“- Aeeeee o seu piiiiiiiiii, cadê a mascara????” gritou o piiiiiii do motorista.

Vejam, eu estava desmascarado DENTRO do MEU CARRO, Piiiiiiiiiiii!!!!! Essa gente enlouqueceu completamente.

Apenas mostrei o dedo do meio pra ele fingindo estar com uma tosse incontrolável caso esse motorista piiiiiiii viesse até meu carro tirar satisfações.

Quando volto pra casa o ritual é mais severo ainda, tiro a máscara, os sapatos, passo álcool spray na sola do sapato, nas maçanetas, nos pacotes, sacolas, óculos, mascaras, lavo as mãos com detergente, jogo as sacolas sobre a pia da cozinha e corro pro banheiro pra tomar banho com óculos e tudo isso depois de lavar o rosto e as mãos. Pura paranoia. Meia hora depois, começo a sentir uma dor de garganta, dor no corpo e mal estar. Esqueço que estou velho e essas dores são comuns. Mas também, só de ficar um tempão respirando o próprio dióxido de carbono, misturado com o pó fino que a máscara deve soltar do seu próprio tecido direto na garganta da gente, junto com esse ar seco do inverno, não deve ser lá muito saudável pra gente da minha idade. Paranoico, já fico pensando: “Ai, piiiiiiiii, agora piiiiiii, tomei no piiiiiii, acho que fui contaminado pelo vírus, filhos da piiiiiiiii. Agora toca eu correr atrás da Hidroxicloroquina no hospital que irão negar e falar que vão me entubar para o meu bem estar, porque estou no grupo de risco!”

Por falar nisso, o que tem de energúmeno piiiiiii se achando cientista e médico infectologista, não tá escrito em lugar nenhum nos anais da literatura enciclopédica mundial. Todo mundo agora sabe como essa piiiiiiiii de doença funciona, como ela infecta, todo mundo cita a OMS pra cá, OMS, pra lá. A OMS está recheada de um bando de comunistas filhos da piiiiiiiii que querem te piiiiiiiiii, piiiiiiiii. Bando de otário!!

Tem um mundo de gente que se acha no direito de chamar quem sai na rua de inconsequente, mandam fotos nas redes sociais dizendo: “Olhem as ruas do centro, todas lotadas, por isso que essa pandemia nunca vai acabar, gente inconsequente, querem ver pilhas de corpos espalhados pelas ruas!!!” É de cair o piiiiiiiiiiiiiii da piiiiiiiiiiiiii. Deixem as pessoas em paz, piiiiiiiiiiii.

Outros tantos, falam que se usar o tal remédio pra malaria, todos irão morrer de ataque cardíaco. Ahhhh vão tomar no piiiiiiiii, isso sim!!! NUNCA NINGUÉM morreu por usar essa molécula que tem mais de 60 anos de livre produção e uso constante na população exposta a doenças tropicais. Ficam pagando de detentores da sabedoria infinita cientifica dizendo: “Ainn isso nunca foi testado pra COVID, respeitem a ciência” Criticam esse e outros medicamentos que ajudam a combater a peste. São torcedores do protocolo da morte esses piiiiiiiiiiiiiii. Essa gente só fala isso por que são um bando de piiiiiii moles que se apoiam na sua piiiiiiiii de pensamento progressista pra tecer opiniões cientificas sem nunca terem lido uma só linha de qualquer artigo cientifico na vida. Essa gente não lê nem gibi, e querem dar pitaco em assuntos complexos sobre virologia e infectologia. Vão se piiiiiiii!!! Se eu ficar doente, vou tomar esses remédios ai…piiiiiiiiii. Quero apenas aumentar minhas chances de sobreviver, e daí se isso não garante nada? Ou vocês acham que eu quero ser piiiiiiiii, ou melhor entubado dentro do protocolo da morte instituído por um governador filho da piiiiiiii que trabalha aliado ao Partido Comunista Chines e que quer que você tome no piiiiiiiiiiii e também a vacina deles?

Esses governantes estúpidos querem apenas estragar com sua vida e seu trabalho, seus otários. Só um exemplo, os profissionais do meu meio de atuação, estão enlouquecendo. Fazem das tripas coração para tentar manter minimamente seu público satisfeito. De verdade, estão desesperados pois correm o risco de perderem seus negócios, muitos com mais de 40 anos de atuação. Mas, frequentemente, alguns professores recebem mensagens vinda dos pais desse tipo:

“- Professora, olha só o que uma mãe escreveu no grupo “Mães Loucas do nosso Colégio…”:

A professora em pânico, lê os “elogios” pelo seus esforços da mãe piiiiiiiiiiiii insana…

“Eu estava ao lado da minha filha durante a aula “on line” e a professora oprimiu minha filha dizendo que a lição dela estava mal feita e que precisava melhorar!!! E ainda por cima, elogiou a amiguinha na frente dela… Alguém mais percebeu isso dessa incompetente insensível? Ela deixou minha filhinha magoada!!!”

Que atitude piiiiiiiiii, né? Nem dá pra dar um desconto, pois não é a apenas a quarentena que faz isso com as pessoas, é a má formação do caráter! Pai e mães pelo Brasil afora querem arrumar um monte de desculpas para conseguir mais e mais descontos na mensalidade escolar, sob o argumento de que a escola não está entregando o que prometeu em contrato. Piiiiiiiii, claro que as escolas não estão entregando o prometido piiiiiiiii!! A escola foi COAGIDA a parar suas atividades, são negócios particulares que foram coagidos pelo Estado, mesmo sem provas contundentes de que crianças se infectam ou passam o vírus da peste chinesa. Veja, as escolas estão se desdobrando para manter seus compromissos, seus funcionários e se manterem abertas no ano que vem, se tu, como pai ou mãe, não enxergas isso como um valor e não queres mais pagar a mensalidade, tire seus filhos da escola particular e os matricule no colégio estadual do seu bairro, lá tá tudo bem, funciona que é uma maravilha e lá é o paraíso do ensino gratuito de qualidade! (Aqui, estou sendo iônico.)

Outra coisa, quero que algum homem inteligentinho piiiiiii de mula nesse mundo de meu Deus, prove que essa piiiiiii de quarentena resolve alguma coisa contra a peste chinesa. Ora, façam-me um favor, senhoras e senhores, a quarentena piiiiiiiiiiiii não vai resolver porcaria nenhuma. Vamos todos, cedo ou tarde, pegar a peste, seja esta ou outra qualquer. É uma questão de tempo, lógica e de estatística. Parem de ficar como meninas mijonas tremendo embaixo da cama, todo embebido em álcool em gel, chupando o dedo em posição fetal, aos prantos, chamando pela mamãe. Acordem, seus piiiiiiiiiiiiiii torcedores do caos e adoradores da cultura da mentira e do auto engano. Enfrentem sua condição inexorável da vida que é a sua própria morte. Um dia ela chegará pra você e quando te perguntarem lá no além do que foi que você morreu, não seja o piiiiiii que foi em vida, diga que foi covarde ou tenha a hombridade, o orgulho e a honra de falar que morreu lutando pela sua liberdade e a do seu próximo e não se escondendo deitado sobre o pó que se acumula sob sua cama, com medo do bicho papão!

* César Manieri (57),  é engenheiro, músico, empresário, professor de Matemática e especialista em educação Matemática, diretor da Escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e “Educação Clássica” . É autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.

De onde vem os ANTIFAS?

undefinedEu criei este espaço para expor exatamente o que eu penso sobre sobre a realidade que me cerca. Sei que muitos nem querem saber o que é essa tal de realidade Do mesmo modo, não espero que alguém entenda o que aqui está escrito, alias, sei que ninguém do tempo presente irá sequer ler estas linhas, nem hoje, nem amanhã. Afinal, as pessoas preferem as coisas mais prontas, enlatadas, mastigadas e já engolidas. Tenho a esperança que talvez algum paleontólogo digital do futuro encontre esse texto perdido entre pilhas de escombros digitais. E quando ele decifrar estes códigos, ele correrá o risco ser banido da comunidade científica do seu mundo perfeito criado pelo ministério da verdade que lá no futuro estará instalado. Este processo de instalação já está em curso. Ele saberá de fato o que ocorreu no mundo nestes dias tão perversos dominado pelo relativismo moral e pelo cientificismo materialista barato e dominado pela falta de fé no transcendente espiritual. Percebo que o tempo passa, nesta minha época da história humana, pelo menos pra mim, em “modo acelerado”. Estamos em prisão domiciliar imposta pelos governos faz mais de 13 semanas. Mas, foram dias que passaram como minutos. O culpado disso tudo foi um vírus que “nasceu” na China Comunista. Eles nos prenderam em casa em nome do nosso bem estar coletivo. Eles querem o nosso bem. Mas junto com essa onda de “benevolência” estatal veio o caos.

Todo esse caos começou com uma repentina mudança na direção nos ventos que levavam o mundo a ser dominado completamente pela ideologia comunista que sempre foi imposta pelo pensamento revolucionário. Por sorte, os planos de dominação completa desta visão de mundo de destruição e morte não se completou, até o momento.

O que trouxe essa mudança na direção destes ventos foi uma onda conservadora avassaladora. Para quem não sabe, o conservadorismo é um estilo de vida e não uma ideologia. Não é um modelo de uma nova sociedade gerada por uma ideia qualquer que saiu da mente de algum psicopata, mas uma forma de encarar a realidade, do que precisamos fazer para preservar o que de bom e belo a nossa civilização criou, aprender com os erros do passado e preservar estes ensinamentos para as futuras gerações de homens livres.

A sociedade conservadora do séc. XXI percebeu que as próprias ações da esquerda sempre foram más e estavam levando nossa civilização à derrocada completa, tanto moral quanto espiritualmente. Você, deve estar se perguntando: Quais ações são essas que a esquerda defende e que podem ser tão malignas para a nossa civilização? Essas ações são tudo aquilo que destrói e avilta contra a dignidade humana. É o mais puro pensamento revolucionário que provoca o caos e cultua a morte.

As forças conservadoras, que são maioria em nosso tempo, saiu de seu estado letárgico que perdurou por décadas. Abandonaram essa letargia que trouxe muita morte e destruição as gerações passadas e ainda trazem. Essas forças disseram um basta às loucuras do esquerdismo e resolveram reagir às essas pautas malignas. Então, finalmente começou uma guerra espiritual no mundo material.

Essa reação conservadora vem causando perdas irreparáveis para as forças revolucionárias esquerdistas. Em alguns poucos anos, todo o esforço destrutivo do pensamento progressista frente às famílias, à vida humana e à sua religião começaram a ruir aos poucos.

Um fato histórico da mudança desse vento foi a derrota acachapante do então presidente democrata Obama na figura da Senhora Clinton para o republicano D. Trump. Obama e sua parceira Hillary eram os queridinhos da midia global, principalmente na midia brasileira. Obama era considerado um homem gente boa, bacana, politicamente correto. Um exemplo de estadista, que chamou um ex presidente brasileiro, assumidamente socialista, que foi preso por arquitetar o maior esquema de corrupção já visto pela civilização ocidental de “esse é o cara”. O Obama, que está prestes a ser colocado na cadeia pelo escândalo Obama “Gate”.

A esquerda, que tem “dinheiro infinito”, dinheiro esse vindo de meta capitalistas bilionários e que querem criar uma governança global, sentiu o soco no estômago quando perdeu parte desse capital com a eleição do D. Trump.

Ainda tem as pessoas que eu chamo de iludidos. Elas jamais acreditarão que Obama foi, é e sempre será um agente esquerdista que colocou a agenda progressista pra funcionar a todo vapor ao redor do mundo. Jamais acreditarão que o casal Clinton são amorais. Por isso, quando a derrota para D. Trump se mostrava inevitável, a mídia mentiu tanto dizendo que a Hillary, também comunista, venceria com larga margem. E muitos acreditaram nessa mentira, mas a realidade foi dura com essa gente. Eles não queriam é perder os dutos de dinheiro que financiam suas ações de destruição no mundo todo. Principalmente, financiando o Comunismo Chines.

D. Trump está , aos poucos, estancando esse sumidouro de dinheiro. Dinheiro esse que alimenta as mais sórdidas campanhas de destruição de tudo que é de bom e belo que a civilização ocidental levou séculos para construir. Dinheiro que ajuda a esquerda a destruir reputações, processar seus inimigos acusando-os do que eles são e fazem. Por isso Trump está fortalecendo o poderio militar dos EUA, fortalecendo sua economia em detrimento do fortalecimento do Império Comunista Chines e isso deixa os comunistas de seu próprio país em desespero.

Neste ano, 2020, seculo XXI, tem eleição presidencial nos EUA. O atual presidente americano está concorrendo. Ele é o principal nome e está com grandes chances de vencer mais este pleito. Portanto, a esquerda está buscando agir rapidamente. Ela quer retomar parte do dinheiro que perdeu com a eleição do atual presidente e não poupará esforços para retomar o poder e o controle das finanças. Custe o que custar. Eles sabem que mais uma derrota, significará mais 4 anos do avanço da agenda conservadora no mundo. Portanto, eles não podem perder o que a maior nação do mundo pode oferecer em termos de ferramentas para ajudar na revolução cultural que eles estão impondo ao mundo.

A esquerda vem usando todos os tipos de ações para derrubar governos conservadores. Aqui no Brasil, não é diferente. Os ardis usados são os mesmos. É um método global. Eles estabelecem uma pauta progressista atrás da outra na tentativa de remover essas lideranças conservadoras incomodas do poder.

Nada disso está resolvendo. Por isso, as mentes comunistas estão desesperadas para encontrar algo para desestabilizar completamente o ocidente. Como eu já mencionei no inicio deste texto, de forma repentina, surgiu um vírus novo em folha. Esse patógeno nasceu na China Comunista. Ele veio de lá. Isso já está registrado na história e nem os mais progressistas dos historiadores poderão negar este fato.

A China vem manipulando esses micro-organismos há décadas e esse vírus particularmente mortal saiu de um de seus laboratórios. Muitos se iludem dizendo que o vírus veio dos hábitos alimentares pouco saudáveis dos chineses, que se acostumaram a comer animais estranhos devido a fome que o comunismo impingiu a eles no inicio da revolução popular de Mao. Mas, o fato é que foi a própria China que produziu o que muitos chamam, com razão, de “A peste chinesa”.

Atualmente, nos acostumamos a confiar em organizações mundiais globalistas. O que eles dizem é lei. A OMS, (Organização Mundial de Saúde), quando soube do vazamento do vírus, disse que era algo isolado e controlável. Não era para para causar pânico. Essa organização, junto com o PCC (Partido Comunista Chines), só tomaram ações desastrosas. Permitiram a circulação de chineses infectados pelo mundo todo, menos em Pequim, claro.

Com a circulação global do vírus, o mundo todo ficou em risco. Neste momento, a OMS mudou seu discurso e recomendou um “Lockdown” ou seja, fechar o cadeado mantendo todo mundo em uma “prisão domiciliar” no sentido de evitar que milhões de pessoas morressem devido a pandemia vindoura. Cometeram o absurdo de fechar um dos maiores símbolos do estilo de vida conservador e que jamais haviam sidos fechados na história humana: As igrejas.

Aqui no Brasil, teve um pretenso cientista, baseado em achismos e materialismo cientificista barato. Ele previu cerca de 1 milhão de mortos em três meses de pandemia se nada fosse feito. Afirmações essas endossadas pela grande mídia. Isso causou um pânico generalizado na sociedade que aceitou de forma submissa a “prisão domiciliar”. Claro que essas previsões macabras não se concretizaram. Mas, muitos dos iludidos creem que foi pelo “lockdowm” imposto pelo Estado benevolente que essas mortes foram evitadas.

A esquerda, que é uma ideologia adepta ao genocídio, matou, mata e creio que continuará matando no futuro. Para confirmar isso, ficou provado que as regiões onde ocorreram o maior numero de mortos pela peste chinesa foram regiões onde a esquerda detêm o poder. Coincidentemente, estados no Brasil, por exemplo, que tem esquerdistas ou adversários do governo conservador no poder, são os que acumularam mais mortes por milhão de habitantes do país.

Quer você goste ou não, a maioria das pessoas que habitam esse mundo são, de fato, conservadoras e não aceitam serem subjugadas por tiranetes de plantão. Os conservadores não confiam em políticos e desconfiam de suas ações quando elas falam no “bem comum”. E creio que esse seja seu caso. Por isso, o confinamento imposto pelo estado não poderia durar muito tempo. Os conservadores querem o que, então? Apenas alimentar sua prole e sua família. Cuidar da sua propriedade através da manutenção do seu trabalho com a ajuda de Deus e mais ninguém.

O desligamentos das economias por conta da pandemia foi, em um primeiro momento, uma grande ameaça às soberanias dos países e as liberdades individuais. Por isso, as pessoas livres se organizaram e não deixaram que ocorresse uma depressão econômica catastrófica. Os governos conservadores e a sociedade organizada buscaram formas de evitar uma derrocada completa das suas economias causadas pelo moto progressista”Fique em Casa”.

Não sei até o momento se o “Fique em Casa”, será suficiente para acabar com a possível reeleição dos governos conservadores. Nem a esquerda sabe disso, então, ela começou a procurar um fato novo que pudesse usar para continuar com sua sanha destruidora. Foi nesse momento que, por uma obra maligna do tinhoso, em uma ação desastrosa de um policial branco norte americano, que um homem negro, completamente dominado, sucumbiu à morte ao ser estrangulado pelo joelho, em um ato de sadismo mortal, do dito homem da lei. Pronto, era a oportunidade de ouro que a esquerda estava esperando. Ela agradeceu ao seu deus maligno a oportunidade e entrou em ação de forma imediata usando um movimento auto denominado de “Black Lives Matter” para ocasionar o caos.

Saques, destruição, mortes, tudo isso para vingar a morte de um homem negro perpetrada por um homem branco. Como disse aqui, a maioria das pessoas são conservadoras, tanto que alguns líderes da comunidade negra perceberam que não se tratava de manifestações pela vida humana, se declararam contra esses atos violentos. Os grupos “Black Lives Matters” que iniciaram esses ataques, logo se conectaram com outras facções revolucionárias. Uma delas autointituladas ANTIFAS (Anti fascistas). Eles agem para calar as vozes discordantes e cerceiam a liberdade de expressão, assim como faziam os agentes de Mussolini, um notável fascista. Confuso, né?

Em uma ação orquestrada de forma global, essa turba também começou com suas ações no Brasil usando as torcidas organizadas de times ociosas e abstinentes de futebol como ponta de lança. Observamos aqueles torcedores democráticos com punho em riste. Símbolo usado pelos comunistas. Muitos integrantes são criminosos que foram libertos pelo governadores esquerdistas por conta da tal “pandemia”. Eles confrontaram as manifestações dos conservadores com o intuito claro de calar essas pessoas e impedir que elas se manifestassem. Agrediram idosos e pessoas comuns que estavam vestidas com roupas que faziam alusão à Bandeira do Brasil. Bandeira essa que foi queimada por eles em nome da democracia.

Essas ações se espalharam pelo mundo. Na França, exatamente no dia da reabertura do comercio, esses manifestantes iniciaram um extenso e violento protesto.

Essas organizações dizem que lutam pela democracia, liberdade, pela vida dos negros, etc, mas fazem exatamente o oposto, eles, na verdade, ajudam a fomentar o racismo, a exclusão, a censura e o autoritarismo.

Os conservadores lutam pela manutenção da vida de todos: negros, brancos , amarelos, pardos, índios, orientais, fetos, etc. O que fica claro é que não é esse o problema dessas organizações, afinal, o que eles fazem são ações momentâneas para desestabilizar democracias e a própria sociedade conservadora. O povo, sabe disso, e rechaça esse tipo de movimento.

O que precisamos entender e nos questionar é: Quais serão os próximos passos dessas organizações? Muito provavelmente partirão para atentados terroristas. E isso não pode ser descartado.

Não podemos negligenciar o caráter dos líderes esquerdistas. Eles têm um caráter revolucionário e destrutivo. Muitos são até muito inteligentes. Eles treinam pessoas para realizarem essas movimentações políticas esquerdistas. Durante décadas, pessoas com pensamento revolucionário, tomaram conta das instituições democráticas. Gerações após gerações, mesmo o povo sendo conservador. Os revolucionários sempre lutaram para terem o poder e não apenas para estarem no poder.

Notamos que no atual governo brasileiro, muitas ações dessa gente são executadas de dentro do sistema. Muitos iludidos acham que o governo conservador atual é ruim, mas o que eles desconhecem é que existem minas e bombas incendiárias sendo plantadas por agentes esquerdistas o tempo todo para que elas explodam no momento certo. O objetivo é implodir o governo para que um presidente conservador jamais consiga governar.

Os ANTIFAS são uma dessas ferramentas que, aparentemente sem controle, caiu nas mãos da esquerda como uma dádiva vinda das profundezas do inferno e que os esquerdistas usam com maestria. Usam e quando eles não servirem mais os descartarão como qualquer coisa, não se importando que pessoas mataram ou morreram por causa dela.

Existem centenas dessas organizações aparelhadas pela esquerda, algumas delas posso citar aqui: Feminismo, Movimento LGBT, Movimento dos Sem Terra, Movimentos Racialistas, Segurança Pública que Liberta Presos. Notem, tudo isso é usado como ferramentas para a revolução cultural esquerdista e visa acabar com a nossa herança cultural. Uma herança de milênios e que é, de forma muito resumida, a fé cristã, o direito romano e a filosofia grega.

E por que eles querem destruir nossa herança cultural?

A resposta é simples: Apenas pelo poder. E o movimento como o ANTIFA e similares são apenas uma desculpa para que o avanço do pensamento revolucionário continue.

Se você leu tudo até aqui e não concorda em nada do que eu escrevi, mas jamais sairia na rua para depredar coisas, você é um soldado esquerdista latente e luta sem saber para destruir a nossa cultura e civilização. Se você leu até aqui e está refletindo sobre estas palavras, mas não teria coragem de expor abertamente sobre isso com ninguém com medo de ser criticado, pode acreditar, você é conservador, mas tem vergonha de admitir.

* César Manieri (57),  é engenheiro, músico, empresário, professor e especialista em educação matemática, diretor da Escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e “Educação Clássica” . É autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.

Sua liberdade de pensamento está em risco!

Preciso conversar com você meu amigo leitor. É algo necessário, Não é um assunto que você quer ouvir, mas um assunto que você precisa ouvir. Não é algo doce. Mas é uma pilula vermelha, daquelas amargas,bem pior do que a aquela que o Neo tomou em Matrix. E isso exigirá que você entre em ação, sob o risco de se tornar mais uma bateria que, com seu sangue, continuará a alimentar o sistema podre e corrupto que há muitas décadas toma conta de sua vida.

Caso você não saiba, algo de muito grave está ocorrendo por estas terras. Não vou te enrolar meu caro, vou direto ao assunto:

Esse sistema podre está instituindo uma ditadura vil e canalha! Basta olhar à sua volta e você verá os sinais claros desta situação asquerosa.

Você ingenuamente pode até me perguntar:

– Nada vejo, meu caro, o que  realmente configura uma ditadura?

Eu respondo:

Primeiro, uma ditadura se configura pela manipulação das leis.

Segundo, as leis são manipuladas e, assim, provocam  uma guerra assimétrica, onde um lado respeita determinados princípios, valores e regras, enquanto outro, usa de todas as artimanhas e brechas nas leis para te destruir e ficar no poder eternamente. As leis que eles manipulam são aquelas que garantiriam direitos individuais a todos. “Eles” são alguns grupos específicos que fazem isso apenas pelo poder.

Seu direito individual é sagrado e deve ser integralmente respeitado. Isso é uma prerrogativa de um país livre.  Por isso, existem as leis. Percebemos então, que essas leis garantem esses direitos e elas devem ser cumpridas. Elas devem assegurar a nossa liberdade para que possamos eleger nossos representantes em eleições absolutamente livres. Assim, esses representantes eleitos, respeitando nossa vontade soberana, criariam as politicas públicas que atendessem as demandas de toda população. Eu entendo isso como um regime politico livre. No Brasil conhecemos como democracia representativa, mas outros regimes podem ter esses mesmos princípios de liberdade como uma monarquia, por exemplo. E todos concordamos com isso. Pelo menos, deveríamos concordar de forma tácita que as liberdades individuais devem ser garantidas pela constituição do país e que todos devemos respeitar as leis.

Em um país livre, as pessoas que não cumprem as leis são severamente punidas e as que cumprem as leis tem o respeito da sociedade. Assim, as pessoas livres tem o direito de escolher outras pessoas que irão representa-los e que acreditamos que irão guardar os princípios e valores mais caros de nossa civilização para que esses valores se perpetuem para garantir que as próximas gerações serão de homens livres.

Lembro-me bem quando passamos pela reabertura politica. Esses grupos específicos que eu citei anteriormente tomaram o poder. Desconfiávamos, mas não tínhamos certeza, mas descobrimos que eles eram ainda piores que os anteriores, pois tomaram o poder apenas para beneficiarem-se dele. A primeira coisa que fizeram foi começar um amplo desrespeito às leis e com isso, começaram também desconfigurar algumas leis para se beneficiarem disso, depois,  começaram a criar, paulatinamente, outras para que jamais fossem respeitadas. Quem faz esse tipo de coisa, tem como único objetivo a destruição de toda a sociedade organizada. Isso começou há muito tempo no Brasil. Se observarmos bem, o pensamento revolucionário tem esse objetivo muito claro. ou seja, destruir a sociedade implodindo seus alicerces aos poucos, fazendo a coisa toda desmoronar de forma controlada.

Durante muito tempo, essa gente foi aparelhando, tal qual um tumor maligno, todas as instituições. Tomaram universidades, empresas privadas e estatais. Nas universidades estabeleceram a linha do pensamento único voltado ideologicamente à esquerda. Nas empresas privadas entraram através de milhares de regulações insanas que enlouquecem empresários de todos os tipos e nas estatais entraram para sugar sua seiva financeira e indiretamente o dinheiro do pagador de impostos. Tudo isso para que seus objetivos nefastos fossem alcançados. O efeito colateral disso tudo foi o enriquecimento de seus partícipes e mentores intelectuais e o empobrecimento geral dos cidadãos comuns.

Se você, meu caro leitor, for curioso e afeito às pesquisas, poderá observar que isso aconteceu em todos os poderes instituídos ao longo da nossa história. Podemos observar isso atualmente acontecendo especialmente no poder judiciário, que sistematicamente decide a favor de bandidos, terroristas e corruptos em geral e condenam pessoas comprovadamente honestas. Por isso, ficamos tão felizes quando um juiz de uma comarca qualquer, faz seu trabalho e condena um corrupto ou bandido a uma dura pena de prisão. Imediatamente esse juiz virá herói apenas por fazer o que profissionalmente tem o dever de fazer.

Outra entidade que tem este mesmo objetivo é a imprensa. Esta entidade, está alinhada com estes objetivos, pois está recheada de profissionais com um pensamento hegemônico de esquerda por conta das universidades que os formam desde de o advento da Nova República, afinal, elas estão dominadas por professores formados dentro deste espectro politico desde muito antes de eu nascer. Nestes ambientes, a liberdade de pensamento só é permitida se estiver alinhada com a ideologia revolucionária progressista. Receberam uma lavagem cerebral. Lavagem que só os porcos comem.

Estes fatos aqui apresentados são os que promoveram e ainda promovem a destruição da nação brasileira. Você pode pensar que estou delirando, que sou um completo idiota, mas tu não negarás o fato que conseguimos, através do pensamento progressista revolucionário dessa gente, níveis assombrosos de criminalidade. Aquela criminalidade que te prendeu dentro de uma casa cheia de grades e ceifou vidas de filhos, pais e mães de família Brasil afora. Procure as estatísticas oficiais dos últimos 10 anos e você verá essa triste realidade.

Podemos citar aqui outros fatos, tais como, roubos sistemáticos do erário, destruição dos nossos valores mais caros, promoção do aborto, da sexualização infantil, aversão e afastamento crescente ao cristianismo por parte das novas gerações e o empobrecimento geral dos cidadãos que se tornam dependentes extremos de ajuda estatal.

O ápice da destruição foi capitaneado por essa gente e se deu nos últimos 15 anos com a ascensão do Partido do Trabalhadores ao poder e que contou com a ajuda direta do PSDB. Isso gerou a maior crise econômica da história do país, crise essa que foi catalizada pelo projeto de perpetuação no poder do PT e sua caterva de demônios.  Políticos, bandidos e empresários inescrupulosos que se uniram para saquear os últimos vinténs que restavam nos cofres da nação.

Isso tudo gerou tamanha indignação que milhões de pessoas foram às ruas clamar por mudanças.

Peço que tenha calma, meu caro amigo, que teve a aquela santa paciência de ler este texto até aqui, pois fazer essa recuperação da memória recente do país é preciso. Só assim você entenderá o risco que todos nós estamos correndo de perder nossas frágeis liberdades duramente conquistadas desde o descobrimento.

Toda essa indignação foi espontânea. Acredito que tenha sido um verdadeiro milagre o que aconteceu. Algo sobrenatural desceu sobre os corações de muitos brasileiros de bem, justamente aqueles que respeitam as leis e que não tinham voz, nem representatividade dentro da gigantesca máquina Estatal. Gente de bem, pessoas que se juntaram sem organização alguma. O pavio foi aceso pela própria esquerda com sua linha de frente revolucionária: Os black blocks que alegavam que a revolução não era apenas pelos vinte centavos de aumento das passagens de ônibus.

Neste caldeirão surgiram novas lideranças que se aproveitaram do momento para pegar carona na onda conservadora que se levantava. Surgiu também um homem, que apesar de estar há muito tempo na política, nunca compactou com o estabilishment, e que falava e ainda fala como a maioria dos brasileiros que respeitam as leis e que não suportavam mais toda a situação caótica criada pela esquerda por décadas. Esse homem, que foi catapultado ao posto de presidente do Brasil, tem como pauta de seu governo valores como: Deus, Família, Liberdades Individuais e econômicas, direito à propriedade, meritocracia, educação. Ou seja, tem dentro de si muitos dos valores conservadores. Portanto, elegemos esse homem com o intuito de estabelecer uma ruptura com todo o estado de coisas nefastas que a esquerda criou por décadas e décadas e que citei até aqui.

Sem dinheiro, ele conseguiu uma legião de eleitores de todas as partes do país, apenas usando celulares conectados a internet e fazendo lives com câmeras improvisadas sobre pranchas de surf. Se ele dependesse da grande imprensa, jamais teria sido eleito. Afinal, a imprensa joga com as regras da esquerda (mentiras, dedo no olho, chute no saco, soco inglês, tiros e facadas) e a maioria dos brasileiros respeitam as regras e as leis sob o ponto de vista conservador. E a imprensa, claro, jamais poderia deixar um homem conservador chegar ao poder. A imprensa não quer de forma alguma dividir o poder com conservadores, nem com suas opiniões.

Essa gente grita aos quatro ventos que você é livre para emitir suas opiniões, desde que elas estejam dentro do espectro ideológico da esquerda. Portanto, sempre atacaram e sempre atacarão os posicionamentos do presidente e de qualquer um que se declarar conservador e seu, digamos, fiel apoiador. E sempre estarão ao lado daqueles políticos que compactuam com sua visão progressista estatal controladora. Assim, eles se juntam apenas para ter poder e mais poder, se juntam para calar as vozes dissonantes do conservadorismo e manter o status quo da roubalheira.

Entre eles, no ambiente ideológico esquerdista, se utilizam da estratégia das tesouras. Brigam entre si, fazem um barulho danado aqui e ali acusando-se de muitas coisas, mas compactuam com todos os desmandos e se revezam no poder, dando a falsa impressão de alternância democrática. A grande imprensa, divulga algumas notícias sempre à contra gosto, mas sempre sendo cúmplice de tudo isso, estampam amargamente as canalhices de seus pares corruptos e indigestos nas capas de seus jornais.

Essas coisas acontecem com mais força desde os anos 80, mas ficou muito mais evidente durante toda a desastrosa gestão do PT. Após a destruição econômica do país e as gigantescas manifestações populares recentes, a imprensa se viu meio que obrigada a mostrar os crimes cometidos pelo seu amado líder dos trabalhadores, crimes cometidos pela alma mais honesta deste país. O homem que comprou todo o parlamento para ter o caminho livre para a sua perpetuação no poder. Estava se desenhando a velha máxima: Para os amigos do rei, as benesses do estado, para os inimigos, os rigores da lei.

A corrupção do estado leva ao totalitarismo.

Vimos isso de camarote quando muitos militares do governo do PT visitavam a Venezuela e participavam da cerimônia quando ela casou-se com o socialismo com a ajuda do Foro de SP. Eles sentavam ao lado do Chavez e depois do Maduro. A esquerda brasileira suspira até hoje apaixonada por esse modelo socialista e que ainda faz com que seus integrantes mais ferrenhos sonhem acordados o dia que eles conseguirem estabelecer aqui esse modelo tão sonhado pelo PT por décadas. Nossa sorte é o gigantismo territorial brasileiro e a diversidade regional que dificultam a instalação desse regime de forma beligerante.

Após essa jornada épica histórica, você pode ver que ser conservador no Brasil de hoje é crime. Ficar indignado com todos estes fatos é crime. Infelizmente, existem muitos brasileiros que ainda acreditam no canto da sereia socialista e que são enganados, roubados em sua essência vital e nem percebem. São essas pessoas que chamam os que têm um comportamento conservador, de todos os nomes feios possíveis, querem dar aos conservadores um boa pá, uma boa bala e uma boa cova. Essa gente crê que são detentores de todas as virtudes e não vêem o quanto estão chafurdando na lama fétida do mal.

Perceba, a PF não chegou nem a arranhar a superfície da corrupção que assola o país. Centenas de políticos investigados por corrupção estão atuando em Brasilia, e na frente das câmeras são lépidos e fagueiros. O supremo, que deveria ser o órgão guardião da constituição, é apenas um puxadinho banhado a champanhe francesa e lagostas e que foi criado por esse sistema corrupto esquerdista que nos trouxe até aqui. Foram os políticos condenados pela justiça e foram presos e que agora estão soltos que criaram esse sistema juristocratico maldito que se coloca acima do bem e do mal.

Essa entidade suprema, diante de tudo isso, está agora sendo questionada e pressionada por todos os brasileiros que estão novamente indignados com toda essa porcaria. Estamos indignados por que essa caterva não punem de fato quem comete crimes de lesa pátria, crimes comuns ou se apropriam do dinheiro dos impostos. Muito pelo contrário, soltam criminosos de altíssima periculosidade sob a alegação de correrem risco de vida por conta de uma suposta pandemia.

A chegada do presidente Bolsonaro ao poder não trouxe a solução automática a todos esses problemas como poderiam pensar os incautos, creio que a chegada de um conservador ao poder pode ter ajudado ainda mais o sistema corrupto a se auto proteger. A própria constituição protege o sistema socialista que está sendo criado há décadas. Ela limita o poder de um presidente, e ao mesmo tempo turbina os poderes do congresso nacional e dá ao supremo superpoderes de deuses togados que, ao seu bel prazer, descartam partes desta mesma constituição que não estão alinhadas com seus desejos de controle total.

O presidente, para operar dentro de um sistema corrupto e nefasto que ele pretende desmontar, precisaria ter poderes sobrenaturais. O sistema corrupto falhou quando permitiu a eleição de um presidente conservador. Eles não esperavam por uma votação massiva no candidato indesejável. Eles contavam com a vitória de alguém parecido com eles para o cargo. Até tentaram mudar o cenário mentindo, criando narrativas, inclusive com ajuda da grande imprensa e das empresas de pesquisa, mais mentirosas ainda. O que nos salvou foram as redes sociais instaladas na internet. Por incrível que pareça, um território amplamente dominado pela esquerda mundial.

Neste ambiente virtual fizemos campanha, desmentimos a imprensa, nos educamos de verdade, criamos cursos, memes, piadas e desmascaramos artistas, militantes travestidos de jornalistas. etc. Canais conservadores foram crescendo e começamos a ter vozes conservadoras de direita relevantes no ambiente jornalístico, político e cultural, que até então era território exclusivo da esquerda desde sempre. Apesar da internet ser um território dominado por mentes esquerdistas bilionárias, esse é o único território que as hordas esquerdistas não tem controle total. Pelo menos até agora.

Mas neste exato momento, está em curso, uma campanha para que eles retomem o controle total deste mecanismo tecnológico. O cenário que está se desenhando mostra que a velha imprensa ataca o governo conservador de forma ininterrupta para enfraquecê-lo e o congresso se articula para calar todas as vozes relevantes que se mostraram conservadoras e que se formaram no ambiente até então livre da internet e que alcançam milhões de pessoas mundo afora.

O sistema transformou nossas vozes em discurso de ódio, nos transformou em mentirosos que criam “fake news”, seja lá o que isso signifique, mas não importa, o que importa é que eles querem destruir toda a reputação dos conservadores e calar essas vozes a todo custo. Afinal, eles dizem aos gritos que são os conservadores que atacam a democracia e que o sistema jurídico é o único que a defende com sofisticação, garbo e galhardia. Eles estão transformando o conservadorismo e seus praticantes em uma terrível ameaça à nossa tão amada democracia.

Hipócritas é o que são. Como que se tudo o que eles fizeram nos últimos 40 anos, como, saquear o país, destruir nossos valores, nossa liberdade, corromper o estado e nossa juventude, querer liberar o aborto, as drogas, afrouxar com a criminalidade, fosse algo democrático e bom para nossa nação.

A grande imprensa, de forma canalha, distribuiu listas com nomes e endereços dessas pessoas que “atacam” a democracia com seu “ódio” e que ameaçam a paz e a ordem da nação brasileira. O sistema, então, com ajuda de alguns “conservadores” dissidentes criou uma comissão parlamentar mista de inquérito para investigar essas pessoas donas das vozes conservadoras que espalham o ódio na internet. Comissão essa formada por esquerdistas notórios. No supremo, foi criado um inquérito ilegal com o intuito de investigar e prender essas pessoas que estão “atacando” as instituições. Neste momento, já temos duas pessoas presas por protestarem contra esse inquérito ilegal. Políticos chegaram a invocar a Lei de Segurança Nacional ameaçando ministros de estado do atual governo com ameaça de prisão de vários anos.

A imprensa, como sempre, compactuando com essa história asquerosa. Eles querem acabar com a imprensa livre das redes sociais, tirando do caminho seus concorrentes mais ágeis e mais baratos e que estão prontos para colocar seus impérios bilionários ladeira abaixo.

Todas estas entidades nefastas querem, através de suas ações, tirar do jogo um presidente conservador legitimamente eleito. Querem ter o poder total. Sem discordâncias ou opositores que falem a verdade. Assim, recentemente, eles fizeram o inimaginável em uma sociedade pretensamente livre. Usaram a polícia federal como uma Gestapo. Buscaram, pessoas em suas casas e confiscaram seus equipamentos de trabalho. Justamente aquelas pessoas que tem uma opinião contraria a deles e que apoiam abertamente um presidente conservador. Pessoas honestas e que apenas falam a verdade e não têm medo de enfrentar todo esse sistema de frente e de peito aberto.

O sistema está chamando essas pessoas a depor, sem informar do que estão sendo acusadas, se vão como testemunhas ou réus. Foram intimados apenas por divulgar “hashtags” que mostram a indignação popular contra esse sistema corrupto e nefasto. Consideram ilegal você ter um pensamento contrário, ou criticar os deuses do olimpo. Eles cometeram crime de opinião. O sistema rasgou as leis para perseguir pessoas e a grande imprensa aplaudiu.

O objetivo final do sistema é criminalizar o movimento conservador

Ser conservador hoje no Brasil é bem mais perigoso que ser um bandido corrupto, um ladrão. A grande imprensa e todos aqueles que compactuam com a ideologia de esquerda, podem emitir sua opinião, os únicos que não podem são os meios de comunicação conservadores independentes e aqueles que tem o pensamento conservador como modo de vida.

Isso prova que estamos vivendo sob um sistema ditatorial no Brasil. Não existe mais liberdade de pensamento. Nossos direitos não estão mais sendo respeitados, estão acabando com direto básico, que é o direito à livre manifestação do pensamento.

O supremo quer concentrar poder, mesmo não tendo sido eleito por ninguém. São meros indicados por gente já condenada por graves crimes contra a nação. Eles tomam decisões que seriam do poder executivo. Estão preparando a opinião publica para não aceitar outras ideias a não a ser a que eles decidam serem as mais adequadas para o momento. Querem instituir o Ministério da Verdade de Orwell dizendo se o que foi publicado é falso ou não.

Eles querem aprovar, a toque de caixa, uma lei que irá censurar definitivamente as redes sociais instaladas na internet com o apoio da grande mídia. Isso significa que em breve qualquer coisa que você postar na internet e não estiver de acordo com o Ministério da Verdade, você poderá ter sua conta bloqueada ou banida. Assim, as redes sociais livres e a voz dos conservadores não serão mais uma ameaça ao sistema. Afinal, tudo poderá ser controlado ao melhor modelo Chinês.

Com a implementação da censura, teremos a implementação da cassação de outros direitos. A porteira se abrirá, afinal o que mantém todos os outros direitos em pé é o direito a livre manifestação de pensamento.

Entendam que os passos para transformar nosso pais em uma república popular democrática comunista está sendo implementado e esse plano vai de vento em popa e a eleição do Bolsonaro foi, para eles , apenas mais uma pedra neste caminho.

Minha esperança é que mais pessoas entendam isso e abram os olhos para a nossa realidade. Vivemos sob o domínio de forças comunistas que não ligam para soberanias, fronteiras, fé de um povo, sua alta cultura. São amorais, apátridas, e adoram um deus chamado Estado, que ajuda a fomentar tudo isso que acabo de escrever.

Essa é a pilula vermelha, meu caro, que traz a verdade. Ela te ajudará a se libertar da prisão mental e o colocará diante da realidade de que será preciso ainda muita luta contra essa ideologia horrenda que, desde sempre, matou e ainda matará milhões de seres humanos, apenas pela sede de poder absoluto e total.

* César Manieri (57),  é engenheiro, músico, empresário, professor e especialista em educação matemática, diretor da Escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e “Educação Clássica” . É autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.