No mundo, reina a loucura.

bebzaoÀs vezes é necessário colocar os pensamentos reacionários para fora da cachola. O mundo está tão confuso, tão fora de ordem, que nem sei mais o que fazer. Em nome de um progressismo idiota, estamos nos transformando em escravos de um sonho. O sonho de todos sermos politicamente corretos com tudo e com todos. O sonho de uma revolução por um mundo perfeito que jamais será alcançado. Vivemos em um mundo onde tudo está invertido, fora da ordem, onde reina a loucura.

Recentemente, uma mulher grávida, abordou minha mulher. Ela estava sob síndrome de abstinência do crack. Era uma rua fedorenta no centro de São Paulo, estávamos parados no trânsito esperando nossa vez de entrar no estacionamento do mercado.

– Ei, me da uma comida aí? Ela pediu! mostrando a barriga proeminente.

-Não temos comida, senhora – respondeu minha esposa, educadamente!

Putos, vagabundos!! Ela vociferou algumas palavras ininteligíveis enquanto nos ameaçava.

Minutos depois, um policial que me deu uma bronca danada por eu estar “atrapalhando” o trânsito parado nesta rua fétida e asquerosa.

– O que o senhor pensa que está fazendo? Você vai pra onde? Pra esquerda? Pra direita? Num tá vendo que está atrapalhando o transito? Seu irresponsável…

O motivo era que guardas da CET estavam “controlando” o acesso ao estacionamento e demoravam para liberar a entrada ao local. Olhei para o policial de forma politicamente incorreta, mas educadamente e disse:

– Senhor, eu vou sempre para a direita, o problemas são seus colegas estatais que estão fazendo o corpo mole deles. Olha lá, eu disse apontado para os dois marronzinhos, veja, estão batendo papo sobre o cheiro de merda do rio. Eles são os responsáveis, converse com eles, por favor.

O policial, com uma cara de bunda, sem entender direito, seguiu seu caminho e eu entrei no estacionamento cheio de pedintes com abstinência de drogas. No caminho, ainda fui abordado por um travesti oferecendo seus serviços.

– Obrigado senhor, não faça isso, eu estou com minha esposa e meus filhos aqui, respondi.

Seu viado!!!! Disse o travesti com uma voz embargada pelo excesso de bebidas.

Homens modernos são infantilizados, efeminados e qualquer manifestação de masculinidade é atacada como se fosse doença.

Quando alguém diz a verdade, os loucos respondem:

– Ninguém é dono da verdade!!!

Quando não, o chamam de filho da puta, apenas por dizer o óbvio.

Quando um ladrão aborda um trabalhador para roubá-lo, ele fala:

– Passa a grana aí o vagabundo!!!

Outro dia, um rapaz, famoso por gravar vídeos fazendo perguntas simples a esquerdopatas, recebeu a seguinte frase na cara de um homem barbado, manifestante de esquerda:

– Fascistas como você a gente dialoga na ponta do fuzil!

É ou não é loucura? É a inversão da realidade. É a revolução da loucura em marcha.

O que dizer para essa gente que, em meio a sua loucura, te chamam justamente do que eles são?

Quem criou isso e quem segue isso e entrou nessa loucura, não saiu da fase criança da vida. São dependentes de alguma coisa e serão para sempre. Não aceitam o simples fato que cresceram e agora a vida exige que tenham responsabilidades. São gente que se revolta com tudo e com todos. Responsabilizam Deus por os fazerem ter que trabalhar e lutar para ganhar a vida. Gente “rebeldezinha” sem saber nem o porque está rebelde. São como bebes chorões que pensam ter o poder de tirar as fraldas sozinhos, pensam que já são donos de si, mas precisam desesperadamente de alguém que cuide deles. São capazes de brincar com a própria merda, as comem e gostam.

Para terminar, hoje eu li esse interessante comentário em um blog que eu sigo:

“Se um homem hétero for cantado por um homem gay, para recusar a cantada terá de responder: – desculpe, mas já tenho namorado. Do contrário, será acusado de homofobia.
Se o gay cantador for negro, terá o hétero de provar ainda, se branco for, que não o recusou por racismo.
Será crime dizer que um negro ou negra é feio ou feia. Somente poderá ser chamado de feio o branco.
Se uma negra quiser namorar um branco, será discriminada pelos homens negros; se um homem negro quiser namorar uma branca, esta será odiada pelas mulheres negras.
Se um homem negro bater na namorada branca, nada lhe acontecerá porque quem der queixa será acusado de racismo; se um homem branco agredir a namorada negra, será acusado de machismo e racismo.
Se um homem negro recusar cantada de gay branco, não será chamado de homofóbico mas sim de negro de bom gosto; se for o oposto, o branco será acusado de homofobia e racismo; se os dois forem negros, o hétero será acusado de homofobia, mas, por ser negro, será depois perdoado.”

Isso é ou não é uma loucura?

* César Manieri (54),  é engenheiro, músico, empresário, professor e especialista em educação matemática, diretor da escola Integro. Escreve em seu blog “Na metade do Caminho” e autor de textos e pensamentos sobre conservadorismo, religião, política, educação e auto conhecimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s