Deitados em berço esplêndido. Eternamente!

Museu2017-13Nos somos uma nação adormecida em berço esplêndido. Apenas acordamos quando pesadelos ocasionais nos despertam rapidamente. Nosso sono é velado por fantasmas. Quando despertamos, esses fantasmas disparam o canto da sereia que nos faz adormecer novamente.

Essa caterva de demônios fantasmagóricos são os que velam nosso sono. Sim, são todos eles os que querem destruir as memórias históricas do Brasil. Todos que “tomaram conta” da alta cultura durante 200 anos e que, sistematicamente, abandonaram propositadamente um legado histórico real para que ele fosse consumido pelo tempo, sabedores que o tempo se encarregaria de acabar com tudo que era bom e belo.

Esses fantasmas não ligam se esse sono irá durar mais 200 anos. O plano deles suplantam nossa vida terrena. O que eles querem é transformar isso aqui em algo diferente e para tanto, não se importam se levará séculos para conseguirem, desde que o que é bom, que eleva a alma e seja belo seja apagado e destruído. E nós, seguimos deitados em berço esplendido.

Ao mesmo tempo, esses fantasmas reescreveram a nossa história ao seu bel prazer e por fim, triunfantes, se regozijam ao ver seu plano maligno ser executado com maestria, deixando um valioso legado histórico, materializado no acervo da Casa Imperial, se transformar em pó em algumas horas.

O mesmo “modus operandi” acontece no Museu do Ipiranga, que está caindo aos pedaços. A Semana da Pátria, o 7 de Setembro, ficou no passado distante. Outras memórias e outros patrimônios históricos são tratados como velharia e lixo por esses demônios. São todas essas assombrações ideológicas que leva a nação inteira ao vazio espiritual. Um povo sem apreço pelo seu passado é apenas massa de manobra para interesses ideológicos desconectados do transcendente. Eles apagam uma linda história monárquica para construir uma nova história “republicana” tosca no lugar. Tratam os personagens dessa história colonial e monárquica como seres bufões, loucos e comedores de coxinha de frango estragada. Tratam como personagens que vestiam perucas para disfarçar sua cabeça cheias de piolhos e sujeira. Fazem os que dormem em berço esplêndido odiar seu passado e terem pesadelos que mais parecem cenas de um filme surreal.

Sim, esses eventos terríveis ocasionais nos choca e nos fez acordar no meio da noite. Mas, como criancinhas assustadas, cobrimos nossas cabeças com medo do bicho papão e nos recusamos a olhar para a escuridão e para a realidade, sequer ousamos rezar para pedir ajuda a algum Anjo da Guarda de plantão. Contudo, logo, esses seres fantasmagóricos se manifestam novamente e ouvimos uma canção de ninar que nos acalma. Sim, queremos cair no sono novamente, deitados eternamente em berço esplêndido. Assim vamos vivendo até não restar mais nada de bom que devemos nos lembrar e nos orgulhar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s